Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos experimentais e de modelagem de tecnologias de processamento térmico e não-térmico de alimentos

Processo: 19/21965-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Engenharia de Alimentos
Pesquisador responsável:Jorge Andrey Wilhelms Gut
Beneficiário:Jorge Andrey Wilhelms Gut
Anfitrião: Kp Sandeep
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : North Carolina State University (NC State), Estados Unidos  
Vinculado ao auxílio:13/07914-8 - FoRC - Centro de Pesquisa em Alimentos, AP.CEPID
Assunto(s):Pasteurização   Enzimas

Resumo

Melhor retenção de qualidade e o uso de energia têm motivado o desenvolvimento e a aplicação de tecnologias não convencionais para o processamento de sucos e purês de frutas e vegetais (SPFV). Essas novas tecnologias podem ser divididas em térmicas (micro-ondas, radiofrequência, ôhmica, indução) e não térmicas (alta pressão, ultrassom, campo elétrico pulsado, ultravioleta). A aplicação industrial dessas tecnologias depende de pesquisas científicas para aumento de escala, validação e regulamentação bem-sucedidos, de forma a garantir a segurança do produto e a estabilidade de prateleira. O objetivo do projeto é trabalhar como pesquisador visitante no Dep. de Ciências de Alimentos, Bioprocessamento e Nutrição da NCSU para estudar o processamento de SPFV com tecnologias convencionais e não convencionais (micro-ondas e alta pressão) por meio de experimentos de laboratório e modelagem matemática fenomenológica com a Comsol. É necessária uma abordagem multifísica para acoplar fenômenos de transporte (calor, momento, espécie) e interação do campo eletromagnético com a matéria. Os principais resultados e benefícios esperados são: pesquisa multidisciplinar de ponta em novas tecnologias de processamento, com a elaboração de três manuscritos para submissão a periódicos de engenharia de alimentos; estabelecimento de colaboração científica entre USP e NCSU para pesquisa e intercâmbio de estudantes; aprender novas estratégias de gestão para pesquisa científica e transferência de tecnologia; desenvolvimento de habilidades em modelagem multifísica; e atualização científica para o planejamento de futuros desafios em engenharia de alimentos.