Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do impacto do inibidor da epóxi hidrolase solúvel, TPPU, na produção de mediadores lipídicos especializados pro-resolvinas como uma abordagem farmacológica para o tratamento de desordens inflamatórias.

Processo: 19/22645-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Marcelo Henrique Napimoga
Beneficiário:Henrique Ballassini Abdalla
Supervisor no Exterior: Thomas E. Van Dyke
Instituição-sede: Centro de Pesquisas Odontológicas São Leopoldo Mandic. Faculdade São Leopoldo Mandic (SLMANDIC). Sociedade Regional de Ensino e Saúde S/S Ltda (SRES). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Forsyth Institute, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:19/04276-7 - O uso de microagulhas revestíveis com fármacos para o controle de da dor e inflamação, BP.PD
Assunto(s):Imunologia   Doenças periodontais

Resumo

Os mediadores lipídicos especializados pró-resolvinas (SPMs) são metabólitos de ácidos graxos poliinsaturados (PUFA), incluindo o ácido araquidônico (AA) e o ácido eicosapentaenóico PUFA ômega-3 (EPA) e ácido docosahexaenóico (DHA). Essa classe de mediadores lipídicos possui atividade fisiológica que limita o início da inflamação e resolve ativamente a inflamação crônica através da ligação a receptores específicos nas células inflamatórias e outras. Lipoxinas, Resolvinas das séries E e D e Maresinas são mediadores endógenos classificados como SPMs e são sintetizados na fase de resolução do processo inflamatório. A epóxi hidrolase solúvel (sEH) é uma enzima que converte os ácidos epoxieicosatrienóicos (EETs) produzidos pelo citocromo P450 em uma forma menos ativa. Foi demonstrado que as EETs demonstram potentes ações antinociceptivas e anti-inflamatórias. No entanto, devido à sua rápida metabolização, esse caminho ainda não foi alvo de intervenção farmacológica. Nossos dados sugerem que os inibidores da sEH representam uma estratégia para aumentar os níveis de EETs, como o inibidor (1-trifluorometoxifenil-3- (1-propionilpiperidin-4-il) ureia [TPPU]). O objetivo deste estudo é investigar se o tratamento com inibidor da sEH levará a um aumento na produção de SPMs. Foi demonstrado que mesmo pequenos aumentos nos SPMs evitam o excesso de inflamação e revertem a inflamação crônica em uma variedade de doenças inflamatórias. Dado o impacto significativo na saúde pública das doenças associadas à inflamação, novas abordagens terapêuticas são bem-vindas, especialmente aquelas que não são imunossupressoras, mas que apresentem propriedades imunorregulatórias.