Busca avançada
Ano de início
Entree

China no enfrentamento dos desafios das alterações climáticas governança climática no contexto do aumento das emissões de gases com efeito de estufa

Processo: 19/25523-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 28 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 14 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Economia
Pesquisador responsável:Rosana Icassatti Corazza
Beneficiário:Marina Betetto Drezza
Supervisor no Exterior: Andrew Flynn
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Cardiff University, País de Gales  
Vinculado à bolsa:18/08351-0 - A China no enfrentamento das mudanças climáticas: uma análise de estratégias tecnológicas e de ações de política diante de propostas do AR5/IPCC, BP.IC
Assunto(s):China

Resumo

Durante os trabalhos preparatórios para o Acordo de Paris em 2015, houve grande expectativa sobre as Contribuições Nacionalmente Determinadas da China (NDC). Os esforços do país seriam uma referência para avaliar os objetivos da China e as chances de um acordo significativo. O projeto de estágio de pesquisa no exterior (BEPE) busca contribuir para a bolsa de Iniciação Científica (IC), que analisa as NDCs do país de acordo com as prescrições do AR5 (IPCC, 2013). O objetivo do estágio é entender a evolução da estrutura de governança climática da China e sua operacionalidade/funcionalidade. A estrutura é entendida a partir da identificação das agências governamentais focadas na governança climática, levando em conta seus papéis e vínculos hierárquicos com outros órgãos. Operacionalidade/funcionalidades são entendidas como formas em que a governança realmente opera, na forma de políticas, programas e ações orientadas a partir do desempenho das estruturas. Além disso, há também uma grande contradição no país dentro de seu setor energético, sendo sua principal fonte o carvão (um forte poluidor ambiental), mas ao mesmo tempo, tem uma política industrial que aponta para uma liderança chinesa nos setores de energia renovável, com foco em pesquisa, produção chinesa e consumo global de painéis de energia fotovoltaica, com o "selo ecológico". Dr. Andrew Flynn, Reader in Environmental Policy and Planning, School of Geography and Planning, da Universidade de Cardiff fornecerá elementos para entender como a China tem enfrentado o desafio da mudança climática entender conceitos teóricos baseados em governança e governabilidade. No Brasil, o avanço atual dos trabalhos está voltado para a caracterização da evolução das emissões de GEE na China, em termos gerais e por setores, classificados de acordo com o conjunto de dados do PRIMAP (PIK-POTSDAM): resíduos; agricultura; processos industriais e usos de produtos; energia; e outros. De volta ao país, o estudo realizado pelo Prof. Dr. Andrew Flynn deve permitir uma síntese analítica da posição da China sobre a evolução de suas emissões industriais.