Busca avançada
Ano de início
Entree

Estratégias de movimento e a dinâmica de populações em ambientes heterogêneos

Processo: 19/21227-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 30 de novembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física
Pesquisador responsável:Nathan Jacob Berkovits
Beneficiário:Gabriel Andreguetto Maciel
Instituição-sede: Instituto de Física Teórica (IFT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/01343-7 - ICTP Instituto Sul-Americano para Física Fundamental: um centro regional para física teórica, AP.TEM
Assunto(s):Sistemas complexos   Modelos matemáticos   Dinâmica de populações   Meio ambiente

Resumo

A fragmentação e a perda de habitat, frequentemente causadas por atividades humanas, têm cada vez mais exposto as espécies a ambientes formados por mosaicos de manchas de habitat. Os efeitos que essas mudanças nos habitats terão nas espécies e comunidades tem se tornado um ponto central nas pesquisas em Ecologia. A dinâmica de populações em ambientes heterogêneos é resultado de uma complexa interação entre movimentação e crescimento populacional. Diversos resultados empíricos têm mostrado uma grande quantidade de estratégias de movimento empregadas pelas espécies. Entretanto, nem sempre é claro o efeito que essas estratégias terão na dinâmica dos sistemas ecológicos. Neste projeto, nós iremos investigar as consequências no nível populacional de diferentes estratégias de movimento em ambientes heterogêneos. Modelagem matemática através de equações de reação e difusão e simulações baseadas em indivíduos serão utilizadas. Em particular, nós pretendemos inicialmente estender trabalhos anteriores que consideravam uma ou duas espécies para módulos de comunidade de três espécies. A evolução da dispersão em paisagens heterogêneas também será analisada. Diversas técnicas de análise de equações diferenciais parciais, analíticas e numéricas, serão utilizadas nos estudos dos modelos. Dois exemplos são as técnicas de homogeneização e a redução de um modelo de equações diferenciais parciais para um modelo de equações diferenciais ordinárias utilizando taxas médias de ocupação. Os resultados obtidos deverão contribuir para o nosso entendimento dos efeitos que as modificações dos ambientes naturais podem ter nas espécies e ajudar no desenvolvimento de estratégias que possam diminuir o efeito negativo da perda e fragmentação dos habitats. (AU)