Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização histológica e imunolocalização de caspase 3 em corpos lúteos de fêmeas bovinas tratadas com Dinoprost trometamina ou cloprostenol sódico, com dose inteira ou meia dose, durante o metaestro ou diestro

Processo: 19/03690-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Lindsay Unno Gimenes
Beneficiário:Ana Clara Degan Mattos
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Fisiologia da reprodução   Prostaglandinas   Luteólise   Caspases   Dinoprosta   Cloprostenol   Bovinos de corte   Imuno-histoquímica

Resumo

Os análogos de prostaglandina F2 alfa (PGF2 alfa) são amplamente utilizados no controle do ciclo estral, promovendo a luteólise e, consequentemente, a apoptose. Um dos atuantes principais da cascata de apoptose no corpo lúteo (CL) bovino é a caspase 3. Ainda que haja conhecimento sobre os aspectos ultrassonográficos, morfologia do CL e perfil de progesterona, há poucos relatos referentes ao padrão histológico das células luteínicas e expressão de caspases no CL. Desta forma, no presente trabalho o objetivo é avaliar em gado de corte a eficiência luteolítica dos análogos da PGF2±, dinoprost trometamina ou cloprostenol sódico, na dose inteira ou meia dose, no momento do metaestro ou diestro (4 ou 11 dias pós-ovulação, respectivamente) por meio da caracterização histológica e do padrão de marcação de caspase 3, pela técnica de imunohistoquímica. Para tanto, serão utilizados CL oriundos de 26 vacas Bos indicus ou cruzadas, previamente sincronizadas para os dias de estudo propostos acima. Os CLs serão emblocados e montados posteriormente em lâminas para serem corados com hematoxilina-eosina (HE) e também serão submetidos ao preparo para imunohistoquímica (IHQ), com o uso do anticorpo primário anti-caspase 3. Serão avaliados 3 cortes de cada lâmina, sendo que na coloração HE será analisada a quantidade de células luteínicas grandes e pequenas, enquanto na IHQ a intensidade da imunorreação para a caspase 3 (categorizando de 1 a 5). Os dados referentes a histologia serão descritos como média e EPM, submetido a análise variância e teste t e a intensidade da reação por meio do teste de Kruskal-Wallis, com a significância a 5%. Espera-se elucidar os mecanismos de luteólise de acordo com as condições propostas.