Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da interação do consumo de alimento e de álcool

Processo: 19/24650-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Karina Possa Abrahão
Beneficiário:Paula Mendonça Camargo Eduardo
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:19/01686-0 - Depois do primeiro ‘drink’, não consigo parar! O efeito do álcool nos sistemas cerebrais de controle inibitório, AP.JP
Assunto(s):Farmacologia   Intoxicação   Consumo de alimentos   Consumo de bebidas alcoólicas   Etanol   Camundongos

Resumo

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o consumo de álcool é uma das principais causas de mortes do mundo. Dentre os adolescentes a preocupação com o consumo exagerado de álcool vem aumentando. Estima-se que 14% dos jovens consomem álcool em doses cada vez maiores e mais frequentes. O padrão de consumo de álcool pode prever o desenvolvimento de problemas associados ao abuso desta droga e é influenciado por diversos fatores como o consumo concomitante de outras substâncias, inclusive alimentos. Poucos estudos enfocam a compreensão da microestrutura do consumo de álcool, o que pode ser facilmente medido em animais de experimentação com o uso de licômetros automáticos. Desde o início de 2019, estamos desenvolvendo esses aparelhos com plataforma de hardware e software livre (Arduínos). Utilizaremos os licômetros para avaliar a microestrutura do consumo de álcool em camundongos C57BL/6J machos e fêmeas. Além disso, esse projeto irá estudar como a presença de alimento pode influenciar a dinâmica do consumo do etanol. Por fim, considerando que o abuso de álcool tem forte associação com comportamentos de ansiedade e depressão, vamos aplicar testes comportamentais de ansiedade e anedonia. Esse projeto iniciará a coleta de dados sobre as características individuais de consumo de álcool com a perspectiva de desenvolver modelos de predição do comportamento que pode indicar os níveis futuros de abuso dessa droga. (AU)