Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da infecção de aves (Gallus gallus domesticus) por Salmonella Enteritidis, Salmonella Typhimurium e Salmonella Heidelberg contendo deleção dos genes ttrA e pduA

Processo: 19/23298-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Angelo Berchieri Junior
Beneficiário:Julia Memrava Cabrera
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/03189-0 - Avaliação da infecção de aves (Gallus gallus domesticus) por Salmonella enteritidis, Salmonella typhimurium e Salmonella heidelberg contendo deleção dos genes ttrA e pduA, AP.TEM
Assunto(s):Resposta inflamatória   Infecção   Salmonella typhimurium   Salmonella heidelberg   Salmonella enteritidis   Deleção de genes   Frangos de corte

Resumo

Os sorovares denominados paratíficos para aves, colonizam muito bem o trato digestório, podendo ou não provocar o paratifo aviário e, por meio de produtos de origem avícola, podem causar infecção alimentar em seres humanos. Provocam inflamação intestinal e nutrem-se dela. Em mamíferos, este processo está associado ao uso do tetrationato (ttr) por salmonelas como subproduto da resposta inflamatória intestinal do hospedeiro. Após produção do tetrationato se torna possível o uso de propanodiol (pdu) como fonte de energia. Assim, a resposta inflamatória intestinal do hospedeiro favorece a multiplicação de Salmonella em detrimento de outros microrganismos, no lúmen intestinal, com consequente colonização e transmissão por via fecal-oral. Salmonella Enteritidis (SE), Salmonella Typhimurium (ST) e Salmonella Heidelberg (SH) estão entre os sorovares paratíficos mais prevalentes, causadores de infecção alimentar, destacando-se que nos últimos anos, SH tem sido muito frequente em frangos de corte e um dos principais responsáveis por recusa de produtos avícolas pela comunidade européia. Este projeto tem como proposta, verificar se os genes responsáveis por esse processo, em mamíferos, têm a mesma importância para aves comerciais e se, ausentes, prejudicam a sobrevivência de SE, STM e SH. (AU)