Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da sinalização purinérgica nos efeitos anti-inflamatórios do treinamento aeróbio em indivíduos asmáticos

Processo: 19/26116-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Rodolfo de Paula Vieira
Beneficiário:Amanda Cristina Araujo Rosa
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/15165-2 - Papel da sinalização purinérgica e da sinalização SOCS-JAK-STAT nos efeitos antiinflamatórios do treinamento aeróbio em modelos experimentais de asma e em indivíduos asmáticos, AP.JP
Assunto(s):Pneumologia   Reabilitação (terapêutica médica)   Inflamação   Asma   Treinamento aeróbio   Treinamento físico   Modelos animais de doenças

Resumo

A asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas, que resulta em piora da qualidade de vida do portador da doença. Nos últimos anos diversos estudos têm demonstrado que o treinamento físico aeróbio (TFA) realizado de maneira adequada apresenta efeitos anti-inflamatórios para as vias aéreas, tanto em modelos experimentais de asma quanto para indivíduos asmáticos. Entretanto, embora alguns poucos efeitos celulares tenham sido investigados (ainda somente nos modelos animais), o estudo dos possíveis mediadores extra e intracelulares dos efeitos do TFA na asma ainda não foram investigados. Assim, o presente projeto objetiva avaliar os efeitos do TFA sobre os receptores purinérgicos e sobre a sinalização das proteínas SOCS, JAK e STAT nos pulmões e órgãos linfáticos (timo, baço e medula óssea) como possíveis mediadores dos efeitos anti-inflamatórios do TFA em dois modelos experimentais de asma (usando ovalbumina - OVA e também ácaros da poeira doméstica - house dust mite - HDM). Adicionalmente, o projeto também avaliará o número de células totais e diferenciais no escarro induzido, a expressão dos receptores purinérgicos e das proteínas SOCS, JAK e STAT nas células do escarro induzido dos pacientes asmáticos submetidos ao TFA, os níveis de mediadores inflamatórios no sobrenadante do escarro e no condensado do ar exalado. Além disso, a apresentação de antígenos pelas células dendríticas aos linfócitos T CD4+ do sangue periférico dos pacientes asmáticos submetidos à reabilitação também serão avaliadas. Ainda serão avaliadas (proliferação e produção de citocinas in vitro) dos linfócitos T CD4+ do sangue periférico dos pacientes asmáticos submetidos à reabilitação. Dessa forma, o presente projeto poderá apresentar pela primeira vez, uma verdadeira ligação entre a pesquisa básica e a pesquisa clínica, no que se refere aos efeitos celulares e moleculares do TFA na asma. Para isso, nos dois modelos experimentais de asma crônica que serão utilizados (OVA e HDM), os animais serão primeiramente sensibilizados e desafiados, e só então submetidos ao TFA (para avaliação do efeito terapêutico). Após 24h da última sessão de treinamento e desafio com alérgeno, serão avaliados ainda a inflamação no lavado broncoalveolar e no tecido pulmonar, os níveis dos mediadores pró-inflamatórios (citocinas Th2 - IL-5, IL-13 e TNF-alfa) e os níveis dos mediadores anti-inflamatórios (citocinas IL-10, IL-1ra) e também a expressão de sTNFR1, sTNFR2, assim como o remodelamento das vias aéreas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)