Busca avançada
Ano de início
Entree

Marcas epigenéticas potencialmente responsivas ação do valproato de sódio na heterocromatina de Triatoma infestans (Klug)

Processo: 19/20833-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Maria Luiza Silveira Mello
Beneficiário:Douglas Silva dos Santos
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/10356-2 - Atuação do ácido valproico ao nível estrutural e funcional da cromatina, AP.TEM
Assunto(s):Epigênese genética   Cromatina   Ácido valproico   Heterocromatina   Triatoma   Microscopia confocal

Resumo

As células somáticas de Triatoma infestans, hemíptero hematófago e vetor da Doença de Chagas, são caracterizadas pela presença de corpos heterocromáticos (cromocentros) cujo DNA é rico em bases AT. Neste inseto, o tratamento com valproato de sódio/ácido valproico (VPA), conhecido inibidor de deacetilases de histonas, promove remodelação cromatínica nos cromocentros, porém, diferindo de respostas usuais a essa droga, esta não se mostra acompanhada por acetilação de H3K9 e H4K8. Também se desconhece se o VPA causaria algum efeito sobre metilação do DNA nesses cromocentros, pois há ainda incerteza quanto à presença de 5-metilcitosina (5mC) nos mesmos. Desconhece-se também se o VPA causaria efeito sobre a metilação de histonas já demonstrada nesse material. Dadas as dúvidas ainda existentes sobre os caminhos metabólicos através dos quais o VPA poderia atuar nesse tipo de cromatina, no presente trabalho será aprofundada a pesquisa de 5mC e de relações entre H3K9me3, H4K20me3, H3K27me3 e HP1-± nos cromocentros de T. infestans submetidos a tratamento com VPA. Dados serão levantados para células dos túbulos de Malpighi em diferentes fases do desenvolvimento do inseto que contemplem endorreplicação do DNA (3º. ou 4º. instar) e parada do ciclo celular (5º. instar ou adulto). A metodologia envolvida fará uso de imunoensaios e de imagens 3-D obtidas com microscopia confocal. Serão também desenvolvidos protocolos para isolamento de cromocentros por microcirurgia à laser para subsequente isolamento de DNA e estudo de uma eventual participação de 5mC em sua composição. (AU)