Busca avançada
Ano de início
Entree

Urbanização e cidades médias do Brasil e do Reino Unido: fragmentação e desigualdades sócio-espaciais em múltiplas escalas

Processo: 19/22190-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Márcio José Catelan
Beneficiário:Márcio José Catelan
Anfitrião: Gabriel Silvestre de Campos Salles
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Sheffield, Inglaterra  
Vinculado ao auxílio:18/07701-8 - Fragmentação socioespacial e urbanização brasileira: escalas, vetores, ritmos e formas FragUrb, AP.TEM
Assunto(s):Brasil   Reino Unido   Planejamento territorial urbano   Mobilidade urbana   Geografia urbana   Cidades médias

Resumo

Por meio deste projeto de pesquisa propomos um estudo que buscará articular conteúdos do processo de fragmentação sócio-espacial em cidades médias de duas formações sócio-espaciais distintas, Brasil e Inglaterra. O objetivo é compreender a relação entre a fragmentação sócio-espacial com foco nas dimensões do morar, da mobilidade e do trabalho em cidades médias destes dois países. Buscaremos abarcar um conteúdo teórico-conceitual da vida cotidiana nas cidades médias articulado sob estas três dimensões, representativo da diferenciação e da desigualdade sócio-espaciais a ser revelada nas especificidades destes países. Trata-se de buscar estabelecer num estudo comparativo como a produção da cidade resultada de múltiplas escalas estabelecendo um movimento de continuidades e descontinuidades na cidade e delas com a rede urbana, ou seja, a fragmentação sócio-espacial como um processo que se manifesta em cidades cuja estrutura urbana e o papel por ela desempenhado são ambos multi e interescalar. Uma metodologia de caráter quanti-qualitativo, cujos procedimentos metodológicos vão desde o levantamento de um referencial teórico que permite conhecer e analisar as cidades a serem estudadas até trabalhos de campo com realização de entrevistas, levantamento de dados e informações, elaboração de mapas que permitam uma compreensão da fragmentação sócio-espacial adequando-os ao recorte analítico que elencamos para esta pesquisa: a análise da passagem de uma lógica centro-periférica para uma lógica fragmentária no contexto da urbanização extensiva colocada por Brenner (2018).