Busca avançada
Ano de início
Entree

Estratégias cognitivas visuais usadas na tarefa de multiplicação matemática: insights de análises sofisticada de rastreamento ocular em teste de matrizes

Processo: 19/22022-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2020
Vigência (Término): 01 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Fundamentos e Medidas da Psicologia
Pesquisador responsável:Elizeu Coutinho de Macedo
Beneficiário:Paulo Guirro Laurence
Supervisor no Exterior: Silvia Alice Bunge
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Instituto Presbiteriano Mackenzie. São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of California, Berkeley (UC Berkeley), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:18/09654-7 - Stereotype boost: correlatos neurais e medidas oculares no processamento da propulsão de estereótipo social, BP.DR
Assunto(s):Cognição   Rastreamento   Movimentos oculares   Estatística   Matemática

Resumo

Estratégias cognitivas visuais são estratégias que um participante usa cognitivamente quando está realizando um teste para tentar fazê-lo com mais eficiência. Para estudar essas estratégias visuais, o rastreamento ocular é uma boa técnica, pois rastreia os movimentos oculares. Alguns métodos para analisar a estratégia usaram principalmente fixações e tempo de rastreio para tentar entender essas estratégias, mas recentemente abordagens mais sofisticadas estão surgindo. Esses métodos são baseados no uso de algoritmos e aprendizado de máquina. Tarefas diversas tiveram as estratégias estudadas com os métodos mais sofisticados, mas os testes de raciocínio matricial são os que têm mais estudo. Nas tarefas matemáticas, não foram encontrados métodos sofisticados para analisar a estratégia visual cognitiva. Portanto, o objetivo deste projeto é desenvolver um método sofisticado para analisar a estratégia visual cognitiva na tarefa de multiplicação matemática, com base nas técnicas utilizadas em outras tarefas, especialmente testes de inteligência matricial. Isso é muito relevante, pois se uma estratégia melhor for diagnosticada, ela poderá ser ensinada a um desempenho inferior a fim de obter um melhor desempenho. Para alcançar nosso objetivo, dois experimentos foram projetados. No primeiro, estudaremos a aplicação dessas abordagens sofisticadas em participantes que responderam a um teste de raciocínio matricial duas vezes, com um intervalo de 6 semanas entre si. Esta é uma situação favorável para entender as mudanças na estratégia induzidas pelo aprendizado. No segundo experimento, desenvolveremos e adaptaremos esses métodos sofisticados a uma tarefa de multiplicação matemática baseada em algoritmos que rastreiam a transição dos olhos entre áreas de interesse e onde o participante se engaja primeiro.