Busca avançada
Ano de início
Entree

Scaffold híbrido de Quitosona/CaneCPI-5 para prevenção de erosão dentária: um estudo preliminar

Processo: 19/25151-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Marília Afonso Rabelo Buzalaf
Beneficiário:Marina Honorato Cardoso
Supervisor no Exterior: Prof Dr Dorothea Bruggemann
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Bremen, Alemanha  
Vinculado à bolsa:19/09774-5 - Identificação de proteínas ácido resistentes na película adquirida do esmalte in vivo após a exposição ao ácido cítrico e ácido clorídrico em função da variação do tempo de formação: estudo proteômico, BP.IC
Assunto(s):Bioquímica   Quitosana

Resumo

O desgaste erosivo do dente pode ser definido como a perda mineral irreversível dos tecidos duros sem o envolvimento de microrganismos, causada pela interferência de ácidos intrínsecos e extrínsecos e forças mecânicas de abrasão, potencialmente aumentando a sensibilidade do dente. Essa condição clínica é causada principalmente pelo refluxo gastroesofágico, bulimia ou anorexia nervosa (origem intrínseca), embora a dieta (origem extrínseca) tenha um papel significativo devido ao aumento do consumo de bebidas ácidas nas sociedades ocidentais. O pH das bebidas ácidas é maior que o dos ácidos gástricos, portanto, estes promovem uma maior destruição da estrutura dentária. Por outro lado, o processo erosivo é neutralizado pela película de esmalte adquirida (PEA), uma fina camada predominantemente formada a partir de proteínas salivares e seus produtos, através da adsorção na superfície do esmalte, a película também inclui proteínas não salivares, carboidratos e lipídios. De acordo com estudos anteriores, proteínas específicas da PEA se ligam fortemente à hidroxiapatita do esmalte, como a cistatina da cana-de-açúcar chamada CaneCPI-5, podem controlar a erosão modulando as concentrações de cálcio e fosfato na cavidade oral e atuando como uma barreira mecânica aos ácidos. Junto com isso, um polissacarídeo derivado da quitina, conhecido como quitosana, também protege o esmalte dentário contra a erosão dentária. A associação entre esse biopolímero e a cistatina da cana-de-açúcar formando um revestimento protetor tem um potencial sinérgico e seria de grande interesse se aplicada no desenvolvimento de produtos odontológicos para melhorar sua eficiência contra a erosão ácida. Portanto, o objetivo deste estudo é preparar um scaffold de quitosana para realizar a modificação com cistatina de cana-de-açúcar CaneCPI-5. Primeiro, estudaremos a interação com os scaffolds planares de quitosana e, posteriormente, prepararemos os scaffolds microfibrosos de quitosana por wet-spinning para estudar a interação entre os dois biopolímeros com uma área de superfície aumentada. A estrutura da topografia e do scaffold será avaliada por microscopia eletrônica de varredura (MEV). A interação entre CaneCPI-5 e quitosana será estudada por Microscopia de Fluorescência, onde a CaneCPI-5 será marcada, e Transferência de Energia de Ressonância de Förster (FRET). Além disso, os sobrenadantes da concentração de CaneCPI-5 serão medidos com espectroscopia UV / Vis para indicar quanta proteína foi adsorvida no scaffold de quitosana subjacente. Os dados obtidos serão analisados por testes estatísticos após avaliação adequada (p <0,05).