Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação sorológica da infecção pelo vírus Chikungunya em pacientes com suspeita de sintomas arbovirais durante um surto de dengue em 2019 em São José do Rio Preto

Processo: 19/23157-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2019
Vigência (Término): 30 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Maurício Lacerda Nogueira
Beneficiário:Matheus Henrique Tavares Avila
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Virologia   Vírus Chikungunya   Dengue   Febre de Chikungunya   Estudos soroepidemiológicos   São José do Rio Preto (SP)

Resumo

O vírus Chikungunya (CHIKV), introduzido no Brasil a partir do Caribe, é transmitido por mosquitos antropofílicos e tem um grande potencial para epidemias explosivas. Um dos principais sintomas é uma poliartralgia/poliartrite debilitante que pode se manter poranos. Entretanto, a infecção por CHIKV apresenta sintomatologia mais inespecífica como febre, artralgia, mialgia, cefaléia, erupções cutâneas, náuseas, vômito e mal-estar, sendo, deste modo, considerado diagnóstico diferencial em casos de suspeita de Dengue. A Dengue é uma doença endêmica no Brasil e já acomete mais de 100 países. Atualmente, é possível encontrar a Febre do Chikungunya em países da África, Ásia, Europa e América, incluindo Brasil, devido ao aumento do número de viagens entre países e continentes, à existência de cidades densamente povoadas, à presença do inseto vetor, assim como à confirmação da circulação dos vírus nessas regiões. Na região de São José do Rio Preto, estudos prévios já comprovaram a circulação de CHIKV na população, mas estudos da soroprevalência e incidência dessa doença na população são necessários. (AU)