Busca avançada
Ano de início
Entree

Formação de cárie secundária por Streptococcus mutans em restaurações com materiais bioativos

Processo: 19/14729-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Taciana Marco Ferraz Caneppele
Beneficiário:Juliana Benace Fernandes
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Dentística   Cárie dentária   Ciclagem térmica (odontologia)   Compostos bioativos   Cimentos de ionômeros de vidro   Resinas compostas   Microdureza   Sistemas de secreção bacterianos   Streptococcus mutans   Microscopia

Resumo

O objetivo é avaliar a formação de cárie secundária induzida por Streptococcus mutans na margem de restaurações em esmalte e dentina com materiais bioativos da categoria alkasite com e sem adesivo, cimento de ionômero de vidro, em comparação com resina composta. Serão utilizados 100 corpos de prova (blocos de 7x7x3 mm) confeccionados a partir de dentes incisivos bovinos. Serão realizados 50 preparos de 2 mm de profundidade em esmalte e 50 em dentina. Os dentes com os preparos serão divididos aleatoriamente em 5 grupos (n=20), cada um restaurado com um dos seguintes materiais: Alkasite sem adesivo (Cention N-Ivoclar Vivadent), Alkasite com adesivo (Cention N-Ivoclar Vivadent + adesivo Tetric N Bond Universal -Ivoclar Vivadent), cimento de Ionômero de vidro (Equia Forte - GC); resina composta (Tetric N-Ceram - Ivoclar Vivadent), e 20 dentes sem restauração (grupo controle - 10 esmalte/10 dentina). Todos os grupos serão divididos em dois subgrupos, sendo metade dos corpos de prova restaurados em esmalte e a outra metade em dentina. Os corpos de prova serão expostos a envelhecimento por ciclagem térmica (5.000 ciclos térmicos). Após, serão esterilizados para serem expostos a um desafio cariogênico utilizando um sistema bacteriano com Streptococcus mutans. Será feita a análise dos espécimes utilizando estereomicroscópio (50x). O desenvolvimento das lesões de cárie artificial será quantificado por meio de microdureza Knoop superficial e de subsuperfície e também por microscopia de luz polarizada. Os dados serão avaliados quanto à normalidade e os testes estatísticos apropriados serão aplicados. (AU