Busca avançada
Ano de início
Entree

O registro arqueossedimentar da presença humana na Amazônia: um olhar através da micromorfologia de solos e técnicas complementares

Processo: 19/14180-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2023
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Arqueologia - Arqueologia Pré-histórica
Pesquisador responsável:Ximena Suarez Villagran
Beneficiário:Kelly Brandão Vaz da Silva
Instituição-sede: Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:19/07794-9 - Povos indígenas e o meio ambiente na Amazônia Antiga, AP.TEM
Assunto(s):Geoarqueologia   Micromorfologia do solo   Sítios arqueológicos   Sambaquis   Amazônia Brasileira

Resumo

Este projeto tem como meta estudar os sedimentos arqueológicos de sítios da Amazônia brasileira, pertencentes a diferentes paisagens, contextos e cronologias. Pesquisas recentes no Sudoeste amazônico (Acre, Rondônia e Sul do Amazonas) provaram a ocupação humana contínua desde o início do Holoceno, com evidências de cerâmicas antigas, formação de solos antrópicos (terras pretas), domesticação de plantas, construção de estruturas monumentais (geoglifos e sambaquis), além de grande diversidade linguística. No médio Solimões, já é conhecida a existência de áreas com extensas terras pretas, sítios multicomponenciais, com grande diversidade cerâmica e relatos de alta densidade populacional. Sob o viés da ecologia histórica, o quadro de interação e ocupação da Amazônia mostra que os povos originários promoveram mudanças significativas na formação da floresta. A partir das diferentes paisagens, as pesquisas arqueológicas atuais buscam entender como eram realizados esses manejos considerando a diversidade sócio - cultural na região. O objetivo geral desta pesquisa é compreender os processos de formação dos sítios Monte Castelo (RO), Teotônio (RO), Sol de Campinas do Acre (AC) e Boa Esperança (AM) a partir de uma abordagem geoarqueológica e microarqueológica. Será realizada a caracterização textural, composicional e contextual dos sedimentos arqueológicos mediante análises micromorfológicas (incluindo a micro-tomografia computarizada das amostras), geoquímicas (por fluorescência de raios-X e difração de raios-X), e por espectroscopia no infravermelho com transformada de Fourier (FTIR). O projeto irá colaborar com o debate geral sobre a construção da paisagem amazônica e suas especificidades regionais a partir da abordagem geoarqueológica comparativa entre sítios de terra preta (Teotônio, Boa Esperança) e sítios monticulares construídos (Monte Castelo, Sol de Campinas do Acre). A amplitude geográfica e cronológica da proposta permitirá rastrear as mudanças associadas à construção da paisagem amazônica em diferentes momentos da sua história e avaliar o impacto que as grandes migrações tiveram nas estratégias de ocupação e construção dos sítios. (AU)