Busca avançada
Ano de início
Entree

Enriquecimento de microvesículas extracelulares STn/Tn+ derivadas de tumor para avaliar marcadores baseados em miRNA em pacientes com Câncer de Mama

Processo: 19/05583-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 30 de setembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Roger Chammas
Beneficiário:Alexis Germán Murillo Carrasco
Instituição-sede: Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira (ICESP). Coordenadoria de Serviços de Saúde (CSS). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Biópsia líquida   Neoplasias mamárias   Vesículas extracelulares   MicroRNAs   Exossomos

Resumo

A biópsia liquida é incluída como nova estratégia diagnóstica em Câncer através da avaliação de espécies livres de células (cf, do inglés cell-free) em uma forma menos invasiva que as biópsias sólidas. Hoje existe uma grande controvérsia na literatura em relação à escolha do melhor alvo de biópsia liquida (cfDNA, cfRNA, cf-miRNA ou vesículas extracelulares). Assim, nós focamos nas microvesículas extracelulares (EMV) porque elas são pequenas frações de membrana que carregam moléculas de RNA, miRNA e DNA. Essas vesículas são liberadas no sangue e atuam como agentes de comunicação celular em diferentes tipos de Câncer; contudo, diferentes tipos celulares (incluso células da microbiota) produzem microvesículas e isto tem um efeito na resposta ao tratamento em pacientes. Os mecanismos de isolamento de microvesículas são constantemente desafiados pelo tamanho delas (40-150nm), mas nós podemos enriquece-as usando antígenos com glicosilação aberrante e especifica de células tumorais. Para isto, esse projeto propõe o uso de agentes de afinidade (lectinas ou anticorpos) gerando um teste de diagnóstico precoce para o Câncer de Mama; posteriormente, podemos usar essas vesículas para analisar o conteúdo de miRNA delas. Em resumo, vamos comparar os níveis de microvesículas entre pacientes distribuídos para os 4 subtipos principais de Câncer de Mama, logo depois, vamos nós focar no subtipo triplo-negativo para estudar a expressão de miRNA nos exossomos e avaliar as propriedades prognósticas. (AU)