Busca avançada
Ano de início
Entree

Saberes e práticas em fronteiras: por uma história transnacional da educação (1810-...)

Processo: 19/24940-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Fundamentos da Educação
Pesquisador responsável:Carlota Josefina Malta Cardozo dos Reis Boto
Beneficiário:Bruna da Costa Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/26699-4 - Saberes e práticas em fronteiras: por uma história transnacional da educação (1810-...), AP.TEM
Assunto(s):História da educação   Ensino público   Educação transnacional   Ensino   Material didático   Formação de professores

Resumo

Este projeto se inscreve no que a literatura educacional contemporânea vem denominando história transnacional da educação. Por cruzar fronteiras, essa referência historiográfica redefine territórios e dispõe as histórias nacionais no interior de contextos internacionais, apresentando relações transnacionais, conexões, interdependências. Buscar-se-á estudar a circulação de sujeitos, de artefatos, de saberes e de práticas. Pretende, portanto, compreender como no Brasil, desde o princípio do século XIX, mais especificamente desde a transferência da Corte para o Rio de Janeiro, momento de implantação da primeira imprensa régia em terras brasileiras e marco de iniciativas que levariam à primeira lei geral do ensino primário, de 1827, e ao interesse pelo método mútuo, ocorreram apropriações, intercâmbios, partilhas e trocas de conhecimentos e de ações em nível internacional. Esse universo simbólico inscreveu, portanto, marcas de inovação nas diferentes tradições que compunham e compõem os saberes e as práticas educacionais. De modo a viabilizar essa proposta, o Projeto constitui-se em torno de quatro eixos temáticos, assim denominados: 1) arquivos digitais e bibliotecas: história do livro e da leitura; 2) sujeitos e artefatos: movimentos e vestígios; 3) inovação e tradição: fugas e contrapontos; 4) material didático para o ensino público e formação docente. Cada um desses eixos é coordenado por dois pesquisadores da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo e conta com a colaboração de pesquisadores de outras instituições paulistas e estrangeiras. (AU)