Busca avançada
Ano de início
Entree

Álcool e o eixo intestino-cérebro: investigação dos efeitos pós-ingestivos e gustatórios no estriado

Processo: 19/13128-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Fabio Cardoso Cruz
Beneficiário:Caroline Riberti Zaniboni
Supervisor no Exterior: Ivan Eid Tavares de Araujo
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Icahn School of Medicine at Mount Sinai, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:16/25894-2 - Avaliação do papel das vias direta e indireta do estriado ventral na reinstalação da autoadministração de etanol induzida pelo contexto, BP.DR
Assunto(s):Transtornos relacionados ao uso de álcool   Microdiálise   Álcool   Alcoolismo

Resumo

O álcool é a droga mais usada no mundo e está relacionada com consequências sociais e de saúde graves. Os transtornos relacionados com o uso do álcool são considerados crônicos e caracterizados pelo uso e procura compulsiva pela droga a despeito das consequências adversas. Neste sentido, as consequências globais causadas pelos transtornos relacionados pelo uso do álcool resultam em milhões de mortes anuais e problemas econômicos. Os danos neurológicos causados pelo álcool são sempre atribuídos aos seus efeitos nas vias envolvidas com o sistema de recompensa e controle executivo. Entretanto, o uso de etanol pode causar sérios danos também ao fígado, pâncreas e trato gastrointestinal. Há evidências de que o trato gastrointestinal possui importante comunicação com o sistema nervoso central, o chamado "gut-brain axis". O intestino é importante regulador de processos motivacionais e emocionais e também é relacionado com processos neuropsicológicos como depressão, ansiedade e reforço. Ainda, há estudos que demonstram que esta via pode influenciar a liberação de dopamina em estruturas relacionadas a recompensa no cérebro. Os neurônios espinhais médios que expressam receptor do tipo D1 (D1r-MSN) exercem importante papel no controle das atividades do estriado dorsal e ventral, os quais estão diretamente relacionados com os efeitos reforçadores das drogas e busca. Apesar da gama de estudos que investigam os efeitos do álcool nos órgãos gastrointestinais, há poucos estudos que investigam a relação do álcool com a microbiota intestinal e hormônios que regulam o apetite. Sabendo que o álcool é uma substância bastante calórica (7kcal/g), seria interessante investigar se a busca por esta substância pode ser influenciada por mecanismos que relacionam o eixo gut-brain. Portanto, o presente estudo tem como objetivo o entendimento do papel dos neurônios D1 e D2 do estriado dorsal e ventral nas propriedades hedônicas/calóricas do Álcool. Partindo do princípio de que o objetivo do presente projeto é investigar o papel dos neurônios D1 e D2 do estriado ventral na busca pelo álcool induzida pelo contexto, é de grande importância entender se o álcool poderia ativar essas projeções dopaminérgicas do estriado pelo eixo gut-brain, uma nova perspectiva de estudo. Para a realização deste objetivo, será investigado os mecanismos que modulam os efeitos reforçadores pós-ingestivos e gustatórios do álcool na ativação de diferentes regiões do estriado (Ventral ou dorsal) e das duas diferentes populações neuronais (D1 e D2). Serão utilizadas tarefas operantes em modelo animal junto com técnicas refinadas como microdiálise in vivo e ablação neuronal por caspase em camundongos transgênicos. (AU)