Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação das alterações dentoalveolares e eficiência do tratamento da Classe II com extração de dois pré-molares ou distalização com ancoragem esquelética direta

Processo: 19/23152-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Ortodontia
Pesquisador responsável:José Fernando Castanha Henriques
Beneficiário:Gabriel Querobim Sant Anna
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Ortodontia corretiva   Extração dentária   Distalização de molares   Má oclusão de Angle classe II   Procedimentos de ancoragem ortodôntica   Estudos retrospectivos

Resumo

Muitos protocolos de tratamento estão disponíveis para o tratamento da má oclusão de Classe II. Entre eles, a extração de 2 pré-molares superiores ou a utilização de distalizadores intrabucais associados a ancoragem esquelética apresentam resultados satisfatórios. Contudo, não há evidência que compare os efeitos dentoalveolares e a eficiência de ambos protocolos de tratamento para melhorar a tomada de decisão clínica. Objetivos: Diante disso, este estudo tem como objetivos comparar as alterações dentoalveolares e a eficiência do tratamento da má oclusão de Classe II com extração de dois pré-molares e a distalização com ancoragem esquelética direta, por meio de modelos digitais. Material e Métodos: A amostra retrospectiva consistirá em 86 modelos digitais de 43 pacientes, divididos em dois grupos. O grupo 1 (G1) consistirá de 50 modelos digitais de 25 pacientes Classe II tratados com extrações de dois primeiros pré-molares superiores. O grupo 2 (G2) grupo será composto de 36 modelos digitais de 18 pacientes Classe II tratados com a distalização de molares superiores, utilizando um distalizador cantilever ancorado a mini-implantes. Os modelos de gesso ao início (T0) e após o tratamento ortodôntico (T1) serão digitalizados pelo scanner modelo 3Shape R700 e analisados pelo software OrthoAnalyzerTM. Variáveis referentes as alterações dentoalveolares sagitais, rotacionais e transversais serão avaliadas com auxílio do software, e a eficiência de cada protocolo será estimada pelo Índice de Eficiência de Tratamento (IET). Por fim, os resultados obtidos serão comparados estatisticamente pelo teste t de Student, na presença de normalidade, ou pelo teste de Mann-Whitney em caso de sua ausência.