Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da adrenalina na regulação do metabolismo proteico no músculo cardíaco de ratos

Processo: 19/22446-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Isis Do Carmo Kettelhut
Beneficiário:Leticia Andrade Costa
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/10089-2 - Controle neural, hormonal e nutricional da autofagia, AP.TEM
Assunto(s):Proteólise   Adrenalina   Coração   Jejum   Modelos animais

Resumo

Os mecanismos que exercem o controle da massa muscular cardíaca são de suma importância para o funcionamento adequado do coração, e o sistema nervoso simpático se mostra como um dos principais reguladores desse processo. A manutenção da massa muscular é realizada essencialmente pelo balanço entre a síntese e a degradação proteica. Estímulos como insulina e IGF-1 induzem vias anabólicas, que por meio da ativação de AKT e mTOR promovem a síntese de proteínas e aumentam a massa muscular. Por outro lado, situações de déficit de energia levam à ativação de vias catabólicas, que promovem a degradação de proteínas a fim de disponibilizar aminoácidos para a síntese de glicose pela neoglicogênese para a manutenção da glicemia e o funcionamento celular pela obtenção de energia. Existem dois processos intracelulares principais de degradação de proteínas, a autofagia e o sistema ubiquitina-proteassoma. Estudos têm demonstrado a influência do sistema nervoso simpático (SNS) no controle da massa muscular esquelética, tendo sido observado que a ativação do SNS apresenta um tônus inibitório sobre as vias proteolíticas e uma ação anabólica, protegendo o músculo esquelético de uma perda de massa excessiva durante, por exemplo, a restrição alimentar. Visto que a manutenção da massa cardíaca é essencial para o funcionamento normal do sistema cardio-respiratório, este projeto tem como objetivo investigar o papel da adrenalina no efeito catabólico que o jejum ocasiona no músculo cardíaco. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: