Busca avançada
Ano de início
Entree

Políticas públicas urbanas: as Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS) e o processo de fragmentação socioespacial

Processo: 19/19765-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Arthur Magon Whitacker
Beneficiário:Laércio Yudi Watanabe Silva
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/07701-8 - Fragmentação socioespacial e urbanização brasileira: escalas, vetores, ritmos e formas FragUrb, AP.TEM
Assunto(s):Geografia urbana   Exclusão social   Segregação urbana   Espaço urbano   Presidente Prudente (SP)

Resumo

O projeto de pesquisa objetiva analisar as relações entre a implementação de políticas públicas urbanas, especificamente as Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS), e a possível ocorrência da fragmentação socioespacial na cidade de Presidente Prudente/SP. Estas relações serão avaliadas considerando-se: a) critérios adotados para a implementação de ZEIS na cidade; b) relação entre a localização das atuais áreas correspondentes às ZEIS e áreas onde ocorre a exclusão social; c) tipologia dos imóveis e indicadores de renda e escolaridade, associando-se, assim, as ZEIS, a exclusão social e, possivelmente, indicadores de diferenciação socioespacial; d) as condições de acessibilidade das áreas mapeadas, inferindo-se a mobilidade dos sujeitos lá residentes, contribuindo para a verificação da fragmentação socioespacial; e) a disposição espacial das áreas mapeadas e identificadas pela sobreposição dos elementos, indicadores e processos acima descritos, identificando seu padrão que pode indicar permanências e/ou mudanças na relação centro x periferia, o que contribuirá aos estudos sobre fragmentação socioespacial. A metodologia da pesquisa consistirá, fundamentalmente, na compilação, organização, avaliação e representação cartográfica dos dados e indicadores concernentes às etapas e objetivos acima anunciados e sua correlação, via sobreposição, indicando as associações, produzindo-se, assim uma cartografia analítica e, em seguida, uma cartografia de síntese. Para uma contribuição relevante sobre a problemática, traremos diretrizes mitigatórias para o problema, como a proposição de eventual realocação das áreas de ZEIS, arrefecendo o acirramento das contradições existentes no espaço urbano da cidade, contribuindo, ainda que no plano das proposições, ao direito à cidade. (AU)