Busca avançada
Ano de início
Entree

Testamentos indígenas coloniais: negociações e conflitos entre igreja, coroa e povos nativos no Chile e México (1530-1699)

Processo: 19/23235-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História da América
Pesquisador responsável:Carlos Alberto de Moura Ribeiro Zeron
Beneficiário:Jennyfer Mayara Vieira de Figueiredo
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):América Colonial   Povos indígenas   Estrutura social   Dados pessoais   Conflitos   Chile   México

Resumo

A sociedade colonial dos séculos XVI e XVII sente diretamente o impacto causado pela chegada dos europeus. Nesse período, tanto europeus quanto indígenas estão tateando formas de reação a problemas completamente novos que estão ligados à coexistência desses dois grupos no mesmo espaço. Nesse contexto, uma das formas de reação nas colônias espanholas são os testamentos. Esses documentos eram solicitados tanto por colonos quanto pelos nativos e permitem a identificação de grupos sociais, tornando possível a utilização de sua plasticidade para traçar a ligação desses mesmos grupos com a estrutura social e jurídica da época. É igualmente possível que os testamentos permitam acompanhar as mudanças sofridas pela sociedade, graças às informações pessoais descritas por seus solicitantes, que incluíam relações familiares, ocupação profissional, local de origem, além do inventário dos bens. A finalidade dessa pesquisa é situar os testamentos indígenas coloniais selecionados no panorama jurídico e social dos séculos XVI e XVII, especificamente entre 1530 e 1699. Para atingir esse objetivo, serão utilizadas duas compilações de testamentos já publicadas: os três primeiros volumes da coleção Vidas y bienes olvidados: testamentos indígenas novohispanos, com documentos do que hoje é o México e Testamentos de "índios" em Chile colonial, com fontes do atual Chile. (AU)