Busca avançada
Ano de início
Entree

Modelo de virtualização para ambientes de Cloud of Things

Processo: 19/24013-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Sistemas de Computação
Convênio/Acordo: MCTI/MC
Pesquisador responsável:Debora Christina Muchaluat Saade
Beneficiário:Anselmo Luiz Éden Battisti
Instituição-sede: Instituto de Computação. Universidade Federal Fluminense (UFF). Ministério da Educação (Brasil). Niterói , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/24144-7 - Tecnologias e soluções para habilitar o paradigma de nuvens de coisas, AP.TEM
Assunto(s):Internet das coisas   Computação em nuvem   Sensores   Virtualização

Resumo

O primeiro passo para prover a integração entre sensores, dispositivos da Internet das Coisas e ambientes de computação em nuvem consiste em se prover uma solução para virtualizar a camada de dispositivos, os quais poderão então compor a nuvem de dispositivos e expor suas funcionalidades sob a forma de serviços requisitados sob demanda pelas aplicações. Dada a importância da virtualização em ambientes de Nuvem de Dispositivos, e a necessidade de propor soluções inovadoras para tal, uma das frentes do projeto trata desse tema. Nessa frente, buscamos responder a duas questões de pesquisa: (I) como virtualizar dispositivos e redes de dispositivos, e (II) como separar adequadamente as responsabilidades entre os componentes de uma Nuvem de Dispositivos, considerando três camadas: de dispositivos, de borda e da nuvem. Nesse contexto, cada vez mais os sensores multimídia têm se tornado fontes geradoras de dados para ambientes de IoT. Os fluxos de dados gerados por sensores multimídia possuem características particulares que demandam requisitos para o seu tratamento adequado, tais como: frequência com que os dados são gerados; volume dos dados brutos; diversidade de formatos e significância temporal. De acordo com o tipo da aplicação que irá consumir o fluxo multimídia algumas dessas características podem ser mais ou menos relevantes. Sendo assim, acreditamos que a proposta de um modelo de virtualização talhado para as características de sensores multimídia possa exercer um papel importante em um mundo onde os dados multimídia representam grande parte da banda consumida na Internet. Portanto, será proposta nessa frente do projeto uma nova forma de implementação de sensores virtuais multimídia (SVM). (AU)