Busca avançada
Ano de início
Entree

Busca por inibidores da enzima desoxi-hipusina sintase de organismos eucarióticos causadores de doenças negligenciadas através de um rastreamento de drogas in vitro em larga escala

Processo: 19/24812-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2020
Vigência (Término): 31 de outubro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Cleslei Fernando Zanelli
Beneficiário:Angélica Hollunder Klippel
Supervisor no Exterior: Wesley Courtlandt Van Voorhis
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Washington, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:18/16672-1 - Determinação estrutural e busca por inibidores da enzima desoxi-hipusina sintase de organismos eucarióticos causadores de doenças negligenciadas, BP.DR
Assunto(s):Descoberta de drogas

Resumo

O Fator de Início de Tradução de Eucariotos 5A (eIF5A) é altamente conservado em eucariotos e sofre uma modificação pós-traducional específica, chamada hipusinação. A hipusinação é necessária para as funções celulares de eIF5A e é encontrada apenas nessa proteína. A enzima desoxi-hipusina sintase (DHPS) catalisa a primeira etapa dessa modificação de eIF5A. Tanto a DHPS quanto eIF5A demonstraram-se essenciais para a viabilidade celular de todos os organismos testados até o momento. Além disso, o potencial terapêutico da DHPS para o tratamento direcionado a organismos patogênicos eucarióticos que causam doenças negligenciadas também já foi demonstrado. Assim, o principal objetivo deste projeto é buscar diferenças estruturais entre a DHPS de humano e de alguns organismos patogênicos (Leishmania major, Paracoccidioides brasiliensis, Histoplasma capsulatum e Brugia malayi) para encontrar inibidores que afetem minimamente a enzima humana. Para melhorar os resultados obtidos até o momento no projeto realizado no Brasil, propomos o desenho de novas construções e novos testes de expressão para as isoformas A e B da DHPS de L. major ; aumento de escala do ensaio enzimático in vitro da DHPS para permitir o rastreamento de drogas em larga escala, usando as coleções de drogas disponíveis no laboratório do Dr. Van Voorhis; e, finalmente, assumindo que novos compostos que causam inibição na atividade da DHPS sejam descobertos, realizaremos ensaios de co-cristalização que podem ajudar a orientar futuras abordagens de química medicinal para otimizar os "hits" obtidos no rastreamento para se tornarem um composto "lead". Este projeto é extremamente relevante porque existe uma necessidade urgente de descobrir novas moléculas ativas, seguras, eficazes e acessíveis para o tratamento de doenças tropicais negligenciadas.