Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência de TGF-b secretado por células de câncer oral no fenótipo de macrófagos

Processo: 19/25592-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Carlos Rossa Junior
Beneficiário:Ana Lídia Pinheiro Silva
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Patologia bucal   Neoplasias de cabeça e pescoço   Carcinoma de células escamosas   Fator transformador de crescimento beta   Macrófagos   Fenótipo   Prognóstico

Resumo

Macrófagos são as células imunes mais abundantes em carcinomas espinocelulares de cavidade bucal, podendo representar cerca de 50% da massa do tumor. A quantidade de macrófagos infiltrando a lesão tumoral é inversamente relacionada ao prognóstico e sobrevida dos pacientes. Os macrófagos presentes no microambiente tumoral (TME) são denominados macrófagos associados ao tumor (TAM) e tem seu fenótipo influenciado por moléculas presentes no TME, incluindo os productos secretados pelas células neoplásicas. Como células da imunidade inata e apresentadoras de antígenos, os macrófagos tem função importante na manutenção da homeostase e na resposta à agressões de origem microbiana ou físico/química. No processo de vigilância imune, os macrófagos também tem a função de detectar células tumorais e ativar a imunidade adaptativa para eliminação destas, além de participar no processo de reparo tecidual/restabelecimento da homeostasia. O objetivo deste estudo é determinar, in vitro, a influência do fator de crescimento de transformação beta (TGF-b) secretado por células de carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço no fenótipo e expressão de mediadores inflamatórios por macrófagos. Utilizaremos macrófagos derivados de linhagens monocíticas humanas, os quais serão expostos aos produtos secretados por duas diferentes linhagens celulares de carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço. O fenótipo dos macrófagos será avaliado pela expressão dos marcadores CD80 e CD163, e a expressão dos mediadores inflamatórios IL-6, IL-10, TNF e MMP-9 será estudada por RT-qPCR. A influência do TGF-b como componente dos produtos secretados pelas linhagens celulares tumorais no fenótipo e expressão gênica dos macrófagos será avaliada por depleção mediada por anticorpos.