Busca avançada
Ano de início
Entree

Análises das frações do extrato de Piper nigrum em câncer cervical

Processo: 19/19705-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Flávia Cristina Rodrigues Lisoni
Beneficiário:Mayra Carolina da Silva Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia celular   Neoplasias do colo uterino   Quimioterápicos   Cultura de células   Linhagem celular   Suscetibilidade   Adenocarcinoma   Piper

Resumo

O câncer é resultante de interação entre fatores ambientais agindo juntamente com a suscetibilidade individual, sendo os fatores ambientais protagonistas na causa dos canceres, e os fatores hereditários com um papel secundário. O câncer de colo de útero é o quarto câncer mais frequentemente diagnosticado e a quarta principal causa de morte por câncer em mulheres. Pelo fato de muitos quimioterápicos causarem efeitos colaterais que levam a comprometimentos funcionais, há crescentes pesquisas com plantas buscando um fitoterápico mais eficaz e menos invasivo possível. O extrato total da folha de Piper nigrum é um exemplo, pois apresentou efeito antiproliferativo nas linhagens celulares HeLa, SiHa e HaCaT, assim como não foi tóxico para as mesmas, sendo um fitoterápico com potencial efeito antitumorigênico. Em função dos excelentes resultados obtidos com o extrato total da folha de Piper nigrum, o presente trabalho tem como objetivo geral fracionar o extrato total da folha de Piper nigrum, avaliar o potencial efeito antitumorigênico das frações hexânica, diclorometano, acetato de etila e o resíduo aquoso sobre as células neoplásicas e normais, observando como essas frações agem, como essas alterações podem participar do processo tumoral e identificar qual possui o real efeito antitumorigênico. Para isso, serão utilizadas as linhagens celulares HeLa (adenocarcinoma de colo de útero) e HaCaT (derivada de células normais de queratinócitos da pele humana), tratadas com as frações da P. nigrum, então serão avaliadas alterações na morfologia, no índice de proliferação e na migração celular, além da citotoxicidade desses compostos. Assim, poderemos entender um pouco dos mecanismos antitumorigênicos e quais dessas frações possuem o real efeito antiproliferativo nas células tumorais e normais.