Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo preliminar da paisagem acústica subaquática da região de Cananéia, São Paulo, Brasil

Processo: 19/17355-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Mario Manoel Rollo Junior
Beneficiário:Melissa Batista Soares
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB-CLP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental do Litoral Paulista. São Vicente , SP, Brasil
Assunto(s):Ecologia acústica   Biodiversidade   Acústica   Som   Espaço-tempo   Análise espectral   Cananéia (SP)

Resumo

Os estudos sobre ambientes costeiro-estuarinos se revestem de grande importância, devido às incidências de diversos tipos de impactos associados à presença e ocupação humana nesses ecossistemas. Devido à elevada turbidez característica de suas águas, trabalhos que dependam de técnicas visuais para aferição da diversidade de espécies são habitualmente comprometidos. Sons são de grande relevância para um número significativo de espécies aquáticas, que os empregam em diferentes instâncias de sua história de vida. Tendo em vista os efeitos deletérios que sons não-naturais podem exercer sobre a comunicação e demais processos vitais dessas espécies, o estudo das características de produção, propagação e distribuição temporais de todos os sons que perpassam o meio aquático tem se tornado cada vez mais premente. A linha de pesquisa que aborda esse conjunto de características é denominada Ecoacústica. Esta proposta objetiva estudar a composição da paisagem acústica, isto é, das diferentes formas de produção sonora, no domínio do tempo, da região submersa do Sistema Estuarino-lagunar de Cananéia-Iguape. Os dados serão coletados nas proximidades da Ponta da Trincheira, extremo sul de Ilha Comprida, sul do Estado de SP, região rica em biodiversidade aquática. Dois instrumentos eletrônicos de construção artesanal para a captura de sons serão instalados em cercos fixos de pesca e monitorarão o ambiente aquático em um período contínuo de 96 h, em agosto de 2019. Os dados acústicos obtidos passarão por análise espectral no ambiente R e resultarão primeiramente em espectrogramas médios de 24 h, que ilustrarão os padrões acústicos presentes na região de estudo. Em seguida, serão submetidos ao cálculo da diversidade acústica alfa através de uma adaptação do índice de Shannon. Futuramente, pretende-se investigar variações na paisagem acústica dessa região em escalas mais extensas de espaço e tempo.