Busca avançada
Ano de início
Entree

Alteração postural, dor lombar e a resistência dos músculos estabilizadores do tronco em jovens universitários

Processo: 19/13504-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Marcelo Tavella Navega
Beneficiário:Rebeca de Almeida Fischer
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Assunto(s):Fisiologia musculoesquelética   Biomecânica   Dor lombar   Equilíbrio postural   Força muscular   Estudantes universitários   Inquéritos e questionários

Resumo

A lombalgia, transtorno músculoesquelético mais prevalente, é comum em indivíduos com alterações posturais, que são de alta incidência em universitários. A instabilidade e fraqueza dos músculos do tronco são fatores que podem contribuir para a presença da dor lombar. Objetivo: Identificar se existe relação entre as alterações posturais em universitários com e sem queixa de dor lombar e a resistência dos músculos estabilizadores do tronco. Método: A amostra será composta por indivíduos do sexo feminino, selecionados na Faculdade de Filosoa e Ciências da UNESP, campus Marília, idade entre 18 e 30 anos, IMC entre 18,5 e 30, divididos em: grupo com dor lombar, com episódio de dor lombar inespecífica nos últimos três meses, e grupo controle. Para determinar o número de sujeitos necessários para o estudo, será realizado um cálculo amostral a partir de um estudo piloto utilizando o software G*Power. As coletas serão realizadas no Laboratório de Avaliação Musculoesquelética da UNESP de Marília, e cada voluntária será recrutada por dois dias. No primeiro dia, preencherá uma cha de anamnese, responderá o Questionário Internacional de Atividade Física - versão curta (IPAQ), e passará pela avaliação postural por meio de fotogrametria, com o auxílio do software Kinovea, nos planos frontal (anterior e posterior) e sagital (direito e esquerdo). No segundo dia, realizará o teste de resistência à flexão, teste de resistência dos extensores de tronco, prancha lateral, prancha em ventral, ponte, e será avaliada a tração lombar através do dinamômetro de tração. A análise estatística será realizada por meio do software PASW statistics 18.0® (SPSS), e em todos os testes estatísticos será adotado o nível de significância de p<0,05.