Busca avançada
Ano de início
Entree

Associação entre polimorfismos no fator de necrose tumoral-alfa e seus receptores e persistência da periodontite apical pós-tratamento

Processo: 19/16038-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:Manoel Damiao de Sousa Neto
Beneficiário:Guilherme Piedade Assed de Castro
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Periodontite   Lesões periapicais   Sequenciador de DNA   Remodelação óssea   Suscetibilidade   Reação em cadeia por polimerase (PCR)   Mediadores da inflamação   Polimorfismo genético

Resumo

Polimorfismos genéticos são diferenças na sequência do DNA humano que podem alterar a expressão gênica e influenciar na susceptibilidade do organismo frente a doenças bem como nas suas respostas ao meio ambiente. Desta forma, além de fatores microbianos e mecânicos relacionados ao canal radicular propriamente dito, fatores intrínsecos ao hospedeiro podem interferir no sucesso do tratamento endodôntico e na necessidade de reintervenção. Este estudo investigará aspectos moleculares envolvidos na persistência de lesões periapicais pós-tratamento, por meio da coleta de amostras de saliva para compor um banco de DNA, extração do material genômico, avaliação clínica, radiográfica, e genotipagem por análise de discriminação alélica por PCR em tempo real. Os exames clínico e radiográfico serão usados como parâmetros fenotípicos para a compreensão dos aspectos moleculares envolvidos na etiologia da infecção endodôntica persistente. Pacientes com diagnóstico de necrose pulpar que, 12 meses após o tratamento endodôntico, ainda apresentarem lesão periapical persistente (n= 200) e pacientes com reparo da lesão (grupo controle; n= 200) serão incluídos no estudo. Amostras de saliva recém-coletas, bem como aquelas que já estão armazenadas no banco, serão utilizadas como fonte de DNA genômico. Após o processamento das amostras, será realizada a genotipagem para o mediador solúvel fator de necrose tumoral-alfa (TNF) e dos receptores 1 e 2 do TNF-± (TNFRSF1A e TNFRSF1B, respectivamente), por PCR em tempo real. Os testes qui-quadrado, exato de Fisher e o calculo da razão de chances (Odds Ratio) serão utilizados para avaliar se algum genótipo ou alelo estão associados com a lesão periapical persistente. O nível de significância estabelecido será de 5%.