Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese e percepção de etileno durante o amadurecimento pós-colheita de frutos de tomateiro que não acumulam carotenóides

Processo: 19/25682-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Ricardo Alfredo Kluge
Beneficiário:Laura Claudino Maziero
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Biossíntese   Pós-colheita   Carotenoides   Tomateiro   Etilenos

Resumo

A cor promovida pelos carotenoides é de extrema importância para a manutenção da qualidade visual de frutos de tomateiro, bem como para a determinação do aroma, sabor e propriedades nutricionais. A via de biossíntese dos carotenoides se inicia com a formação de fitoeno, pela enzima fitoeno sintase (PSY), sendo este é o ponto mais limitante da via. O controle transcricional de genes envolvidos com a síntese de carotenoides é o principal mecanismo que regula o acumulo destes pigmentos. Em tomate, um fruto climatérico, a expressão da PSY1 é controlada principalmente por etileno, bem como por fatores de transcrição considerados reguladores mestre do amadurecimento, como o Ripening Inhibitor (RIN). Embora esta regulação seja bem conhecida, recentemente, nosso grupo de pesquisa observou a ocorrência de novos efeitos pleiotrópicos em frutos do mutante yellow flesh, caracterizado pela perda de função da enzima PSY1. Apesar da ausência de carotenoides, os frutos apresentam elevada produção de etileno, antecipação do pico climatérico e amadurecimento acelerado. Tal fato é intrigante, já que não há ligação direta entre a PSY1 e via de biossíntese de etileno. Considerando a importância dos carotenoides e do etileno para a qualidade dos frutos, nós decidimos investigar o mecanismo fisiológico pelo qual a modificação da PSY1 afetou a produção do etileno. Para isso serão investigadas duas hipóteses, a fim de entender se a via de síntese de etileno foi afetada, ou se ocorreram alterações na percepção do hormônio. Esta proposta, além de ser relevante como pesquisa básica, poderá gerar informações de imediata aplicabilidade para a pós-colheita de frutos, tema de grande importância econômica e estratégica para a ciência de alimentos. (AU)