Busca avançada
Ano de início
Entree

O tempo e a história na Ciência Nova de Giambattista Vico

Processo: 19/07998-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Pesquisador responsável:Maria das Graças de Souza
Beneficiário:Priscila Aragão Zaninetti
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/19880-4 - Poder, conflito e liberdade: Espinosa e os percursos da Filosofia Política Moderna e Contemporânea acerca da democracia, AP.TEM
Assunto(s):Ética (filosofia)   Filosofia política   Iluminismo   Teoria do conhecimento   Metafísica   Século XVII

Resumo

A concepção de história elaborada por Giambattista Vico, em sua obra Ciência Nova, parece combinar em si estruturas temporais distintas e talvez mesmo ambivalentes. Além do tempo das criações humanas - o tempo histórico -, tal concepção sustentaria, também, uma outra grandeza temporal que, subjacente à história ideal eterna, mobilizaria um modelo inacessível à experiência - a eternidade. Combinadas em uma concepção de história que, a despeito do racionalismo cartesiano, afirmaria não apenas a cientificidade do conhecimento histórico, mas que essa se constitui a partir do estudo das humanidades de tradição retórica, tão desprestigiadas em fins do século XVII. Tais estruturas temporais remontariam, ainda, a dois eixos argumentativos da obra de Vico: teoria do conhecimento e metafísica; com os quais o presente projeto pretende se ocupar. (AU)