Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel dos fibroblastos associados a tumores na atividade de potenciais compostos antitumorais sobre células tumorais de pulmão e mama em co-cultura tridimensional de células

Processo: 19/25067-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 29 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 27 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Márcia Regina Cominetti
Beneficiário:Angelina Maria Fuzer
Supervisor no Exterior: Jordi Alcaraz Casademunt
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universitat de Barcelona (UB), Espanha  
Vinculado à bolsa:17/01287-2 - Triagem de compostos candidatos a novos medicamentos antitumorais por cultura celular tridimensional, BP.PD
Assunto(s):Neoplasias   Neoplasias mamárias   Neoplasias pulmonares   Microambiente tumoral   Modelos tridimensionais de cultura de células   Produtos naturais

Resumo

O câncer é uma das principais causas de morte no mundo. Os cânceres de pulmão e de mama são os mais incidentes. Métodos de triagem in vitro para novos candidatos a compostos antitumorais representam um modo rápido, simples e reprodutível para se obter dados importantes indicativos da atividade e interação de novas moléculas com potenciais alvos celulares. Contudo, culturas em monocamada apresentam desvantagens quando comparadas às culturas tridimensionais, que mimetizam melhor o microambiente tumoral encontrado in vivo. O microambiente tumoral é um ambiente bastante heterogêneo, onde células tumorais interagem não somente com a matriz extracelular (MEC) mas também com outros tipos celulares, tais como macrófagos, células endoteliais e fibroblastos. Os fibroblastos associados a tumores (FATs), as células mais abundantes no estroma tumoral, são essenciais para várias etapas da progressão tumoral e da cascata metastática, como a transição epitelial-mesenquimal, migração, invasão, angiogênese, secreção de fatores de crescimento, citocinas, vesículas extracelulares e componentes da MEC, alterando a rigidez da matriz e propiciando resistência aos tratamentos. O grupo de pesquisa anfitrião é pioneiro no estudo do papel dos FATs pulmonares e das suas respostas e resistência a medicamentos antiangiogênicos e antifibróticos, sendo referência mundial em cultura com FATs derivados de pacientes. Não há nenhum grupo no Brasil que desenvolva esta técnica. Este projeto tem como objetivo o aprendizado de novas técnicas de co-cultura com FATs derivados de pacientes, inéditas no Brasil, para testar a interferência de FATs sobre os efeitos antitumorais de compostos já em estudo no nosso grupo no Brasil, assim como verificar o potencial antifibrótico destas moléculas sobre o microambiente estromal e sobre o acúmulo de FATs para definir seu potencial uso em terapias combinadas com quimioterapia, radioterapia e/ou imunoterapia. (AU)