Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da partição da arginina para o metabolismo proteico de mantença e deposição proteica no ovo de codornas japonesas

Processo: 19/22555-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Edney Pereira da Silva
Beneficiário:Anna Raísa Teixeira Minussi
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Nutrição animal   Necessidades nutricionais   Codornas   Proteínas na dieta   Proteólise   Arginina   Coleta de dados   Regressão linear   Delineamento experimental

Resumo

A pesquisa tem como objetivo quantificar a partição da arginina (Arg) ingerida para mantença de peso corporal e produção de massa de ovos de codornas japonesas. O delineamento utilizado será o inteiramente ao acaso, com oito tratamentos e sete repetições de uma ave cada, totalizando 56 codornas japonesas em pico de produção. O experimento terá duração de sete semanas, sendo as três primeiras de adaptação e as quatro últimas para coleta de dados. Os tratamentos consistirão em sete níveis de Arg mais a dieta controle, formulada para comprovar a limitação da arginina no perfil da proteína dietética. Os tratamentos serão obtidos por meio da técnica da diluição. Os níveis experimentais de Arg serão: 0,364; 0,607; 0,849; 1,092; 1,213; 1,334 e 1,456% de Arg digestível. As variáveis coletadas serão: consumo de ração, produção de ovos, peso do ovo e peso corporal das aves. Com base nessas variáveis será calculada a ingestão de Arg digestível, massa de ovo (O) e peso metabólico (P). A relação entre ingestão de Arg (x), O e P será ajustada utilizando regressão linear múltipla conforme o modelo: x = ²1P + ²2O ± ê, em que ²1 e ²2, são os parâmetros que quantificam a partição para mantença e produção de massa de ovo, respectivamente, e ê é erro aleatório. Ao final espera-se descrever a curva resposta das aves submetidas as diferentes ingestões de arginina e determinar os parâmetros de um modelo fatorial para calcular a ingestão de arginina, considerando as diferenças nas variáveis de estado, produção de massa de ovo e peso corporal. (AU)