Busca avançada
Ano de início
Entree

Morfologia urbana sob(re) o espaço e o tempo: São Paulo na segunda metade do século XIX

Processo: 19/19112-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Luis Antonio Coelho Ferla
Beneficiário:Rafael Martins de Oliveira Laguardia
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Assunto(s):História urbana   Morfologia urbana   Humanidades digitais   São Paulo   Século XIX

Resumo

Este projeto de pós-doutorado tem como objetivo i) compreender em que medida os aspectos físicos e geográficos condicionaram a expansão e o layout urbano, especificamente na cidade de São Paulo; ii) estabelecer um modelo de pesquisa para estudos da expansão e morfologia de outras cidades. O objeto de estudo apresenta a cidade de São Paulo como o recorte espacial, considerado nosso estudo de caso, e o recorte temporal corresponde à segunda metade do século XIX, momento de significativo crescimento urbano e configuração espacial da cidade que reverbera no XX. A abordagem metodológica é o SIG-Histórico, a partir do cruzamento de variadas informações históricas (registros paroquiais de terras, registros da cúria metropolitana, dados econômicos, cartografia histórica, etc) e geográficas (imagens de satélite para análise do relevo e demais dados espaciais) em softwares específicos das geotecnologias, preferencialmente tecnologias livres, parte do amplo movimento das humanidades digitais. Em função disso, o aporte teórico é duplo: uma parte é relativa à ciência da computação, à teoria dos grafos, e, outra, histórica e geográfica, especificamente a geo-história. Esta pesquisa pretende fazer parte e se articular ao projeto "Pauliceia 2.0: A Spatiotemporal Platform for Digital Humanities" (Processo n° 2016/04846-0), aprovado pelo Programa FAPESP em eScience e desenvolvido por uma ampla rede de pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), do Arquivo Público do Estado de São Paulo (APESP) e da Emory University (EU). (AU)