Busca avançada
Ano de início
Entree

Características da marcha nos subtipos de comprometimento cognitivo leve em indivíduos com Doença de Parkinson

Processo: 19/24271-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 03 de agosto de 2020
Vigência (Término): 02 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Daniela Cristina Carvalho de Abreu
Beneficiário:Daniela Cristina Carvalho de Abreu
Anfitrião: Manuel Maria Montero-Odasso
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Western University , Canadá  
Assunto(s):Fisioterapia   Marcha   Neuroimagem   Funcionalidade

Resumo

Comprometimento Cognitivo Leve (CCL) pode atingir cerca de 25% dos indivíduos com Doença de Parkinson (DP) sem demência, podendo ser dividido em DP-CCL único domínio e múltiplos domínios. Ainda há controversas na literatura sobre a influência dos diferentes subtipos de CCL em relação às alterações de marcha observadas na DP. Além disso, os subtipos de CCL na DP podem promover diferentes comprometimentos da marcha, provavelmente por estarem relacionados com diferentes mecanismos neuropatológicos e substratos neurais. Desta forma, buscando responder questões ainda existentes sobre essa temática, os objetivos da pesquisa incluem: 1) Comparar a marcha e o custo da dupla tarefa cognitiva em indivíduos com DP separados em 3 grupos: DP sem CCL; DP com CCL de único domínio e DP com CCL de múltiplos domínios; 2) Examinar a associação entre custo da dupla tarefa (CDT) na marcha e lesões da substância branca em regiões corticais e subcorticais, avaliados por exames de neuroimagem, nos 3 diferentes grupos de DP. Serão incluídos 140 indivíduos com DP do protocolo ONDRI, divididos nos subtipos de único domínio e múltiplos domínios. Informações sobre dados antropométricos e clínicos serão obtidos. Variáveis espaço-temporais da marcha serão avaliadas em 2 situações: marcha simples e marcha associada a tarefa cognitiva, as quais permitirão avaliar o CDT. A investigação da integridade do tecido cerebral é feita pela análise da hipersensibilidade da substância branca e imagem de tensor de difusão das áreas corticais e subcorticais, por ressonância magnética cerebral. Será realizado o teste ANOVA one-way para comparação das variáveis da marcha e o CDT entre os grupos, seguido do teste post-hoc de Tukey. Regressão linear multivariada será realizada para examinar a associação entre CDT e as alterações na estrutura cerebral no circuito fronto-subcortical. Variáveis idade, sexo, anos de educação, número de comorbidades, idade de diagnóstico, duração da doença, dose de levodopa, severidade da doença (UPDRS-parte III e H&Y) e história de quedas serão incluídos como covariáveis.