Busca avançada
Ano de início
Entree

Padrões espaciais na distribuição populacional em paisagens altamente fragmentadas

Processo: 19/25260-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 17 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física Geral
Pesquisador responsável:Roberto André Kraenkel
Beneficiário:Vítor de Oliveira Sudbrack
Supervisor no Exterior: Cristobal Lopez
Instituição-sede: Instituto de Física Teórica (IFT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: Universitat de les Illes Balears (UIB), Espanha  
Vinculado à bolsa:18/23984-0 - Dinâmica de populações em regiões altamente fragmentadas, BP.MS
Assunto(s):Ecologia teórica   Simulação numérica   Sistemas dinâmicos (matemática)   Processos de reação-difusão   Distribuição espacial da população   Paisagens fragmentadas

Resumo

Esse projeto estudará os padrões espaciais da distribuição de população que emergem das propriedades da distribuição de habitat em paisagens altamente fragmentadas. Esse estudo é relevante pois ajuda na compreensão das escalas espaciais do problema, necessárias para a medida correta das métricas de fragmentação, e no entendimento da percepção da paisagem pela espécie. Para tanto, usamos um modelo matemático baseado em duas equações de reação-difusão, definidas em duas regiões diferentes: habitat e matriz, que juntas compõe a paisagem. Propomos explorar as escalas do problema usando paisagens funcionais, isto é, paisagens definidas pela distribuição de população no estado estacionário com um algoritmo de discretização. Podemos medir e correlacionar as métricas de fragmentação em diferentes escalas da paisagem para então obter a escala em que a paisagem geográfica mais reflete a paisagem funcional. Ademais, é possível definir redes de fragmentos, ponderando-os pela suas conectividades na paisagem. Assim, podemos usar algoritmos de clusterização de redes para reduzir a rede de fragmentos de habitat em redes de fragmentos funcionais. O uso da teoria de redes em ecologia de paisagem abre novas perguntas e possibilidades interessantes, como, por exemplo, novas métricas funcionais de fragmentação e aplicações como controle de pragas. Os resultados serão incorporados na dissertação de Mestrado, expandindo e aprimorando nossas discussões e conclusões. Por fim, os tópicos abordados representarão uma contribuição importante para a conexão entre a descrição geográfica e ecológica da paisagem - o problema central de ecologia de paisagem. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)