Busca avançada
Ano de início
Entree

Bioatividade de óleos essenciais sobre Bemisia tabaci MED (biótipo q) (Hemiptera: Aleyrodidae) em tomateiro

Processo: 19/26090-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Edson Luiz Lopes Baldin
Beneficiário:Isabella Rubio Cabral
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Entomologia agrícola   Bioatividade   Mosca-branca   Bemisia tabaci   Hemiptera   Tomateiro   Óleos essenciais   Controle de pragas

Resumo

O tomateiro, Solanum lycopersicon L. (Solanaceae), possui grande importância econômica para o Brasil, tanto pelo consumo in natura quanto para o processamento industrial. As espécies de moscas-brancas do complexo Bemisia tabaci (Hemiptera: Aleyrodidae) são pragas-chave do tomateiro em função dos danos diretos e indiretos que ocasionam, com impactos significativos sobre a produtividade. Bemisia tabaci Mediterranean (MED) foi registada pela primeira vez no Brasil em 2014, no Rio Grande do Sul, e vem sendo disseminada rapidamente para outros estados brasileiros. O inseto apresenta menor suscetibilidade a inseticidas, maior habilidade competitiva em relação à espécie MEAM1 e alta eficiência na transmissão de vírus, revelando-se praga potencial para a cultura do tomateiro. Deste modo, é necessário o desenvolvimento de métodos de controle eficientes e mais sustentáveis para B. tabaci MED. Nesse sentido, os óleos essenciais têm sido promissores para o controle de pragas, uma vez que são compostos químicos naturais (não sintéticos), com grande diversidade de compostos interagindo, o que implica em uma menor pressão de seleção e retardo no surgimento de populações resistentes de insetos. Assim, este projeto propõe avaliar a bioatividade de óleos essenciais de Pelargonium graveolens L'Her (Geraniaceae), Eugenia uniflora L. (Myrtaceae), Piper callosum Ruiz & Pav. (Piperaceae), bem como seus compostos majoritários, sobre B. tabaci MED. Curvas de concentração letal (CL's) dos óleos essenciais e dos compostos majoritários serão estimadas para ninfas da mosca-branca. Posteriormente, a mortalidade de ovos e adultos serão avaliadas pelas CL50 e CL90 determinadas para ninfas. Um bioensaio em semi-campo será realizado utilizando-se o óleo essencial mais promissor. Com isso, espera-se que os óleos essenciais sejam eficientes no controle de B. tabaci MED e que possam ser incorporados como uma valiosa estratégia para o manejo alternativo do inseto em tomateiro.