Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa, ensino e extensão para refugiados: divulgação das iniciativas da cátedra Sergio Vieira de Mello na UNICAMP

Processo: 19/19147-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Jornalismo Científico
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Ana Carolina de Moura Delfim Maciel
Beneficiário:Mariana Bochichi Hafiz
Instituição-sede: Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade (NUDECRI). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Coordenadoria de Centros e Núcleos Disciplinares (COCEN). Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade (NUDECRI), Brasil  
Assunto(s):Refugiados   Jornalismo científico   Divulgação científica   Pesquisa

Resumo

Nas últimas décadas, os números de refugiados no mundo e no Brasil atingiram patamares inéditos, de acordo com dados da ACNUR - Agência da ONU para Refugiados. A cada minuto, 25 pessoas são deslocadas devido a conflitos ou perseguições, totalizando cerca de 70,8 milhões de refugiados no mundo, dos quais cerca de 11.231 estão no Brasil. Nesse contexto, o trabalho da ACNUR se torna de grande -e crescente- importância, fazendo com que diversas ações para lidar com essa demanda sejam fomentadas dentro da Agência. Uma delas é a Cátedra Sérgio Vieira de Mello, em homenagem ao Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, morto em 2003 vítima de atentado ao prédio da ONU em Bagdá. Ao se vincular com Instituições de Ensino Superior brasileiras, a Cátedra oferece à população de refugiados várias oportunidades de se integrar na cultura do país, bem como de desenvolvimento pessoal e de carreira. As oportunidades são vinculadas a três linhas de ação determinadas pela ACNUR, sendo elas Pesquisa, Ensino e Extensão, de modo a garantir não só o acesso de refugiados à educação, mas também a permanência. Na UNICAMP e em todas as universidades vinculadas à Cátedra, esses serviços incluem ingresso facilitado aos cursos oferecidos pela universidade, revalidação de diplomas, apoio a saúde, auxílio psicossocial, bolsas de permanência, residência estudantil, assessoria jurídica, inserção no mercado laboral, entre outros. Até Junho de 2018, entretanto, das 374 vagas destinadas a refugiados em 11 universidades da Cátedra, 86 foram preenchidas. Essa proposta de divulgação jornalística parte, em primeiro momento, do pressuposto que esse número de menos de um terço de adesão da comunidade às oportunidades que lhes são oferecidas reflete necessidade de divulgação otimizada dessas iniciativas, para que seu conhecimento seja garantido. Além disso, entende-se que criar conteúdo de divulgação sobre as iniciativas da Cátedra na UNICAMP disponibilizado em revistas do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor), da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e em veículos da Cátedra significa promover oportunidades de discussão, informação e conscientização acerca do contexto de refúgio no Brasil e em Campinas. Ao divulgar os debates, pesquisas e eventos sobre refúgio promovidos pela Cátedra, bem como as pesquisas em Ciências Humanas, Exatas e Biológicas desenvolvidas por alunos refugiados regularmente matriculados na UNICAMP, essa proposta de pesquisa jornalística pretende contribuir com a conscientização acerca da realidade desta população, com a redução de discriminação étnica e racial e a disseminação de informações coerentes e de qualidade acerca deste tema. Além disso, reconhece a potencialidade inerente ao Jornalismo Científico de formar opiniões acerca de temas de Ciência e Pesquisa, estratégia fundamental para que essas atividades sejam devidamente analisadas, valorizadas e estimuladas.