Busca avançada
Ano de início
Entree

Estruturas core-shell do tipo MOF@MOF como sistemas de liberação bimodal de fármacos

Processo: 19/26746-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Pesquisador responsável:Regina Celia Galvao Frem
Beneficiário:Renan Augusto Marson Armando
Supervisor no Exterior: Ross Forgan
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Glasgow, Escócia  
Vinculado à bolsa:17/13961-0 - BioMOF (Biocompatible Metal-Organic Framework) de zinco como sistema de liberação de metalofármacos com atividade anticancerígena, BP.IC
Assunto(s):Química de coordenação   Estruturas metalorgânicas   Antineoplásicos   Sistemas de liberação de medicamentos   Doxorrubicina

Resumo

Sistemas de drug delivery estão entre os segmentos que apresentam maior potencial em aplicação na indústria farmacêutica, devido à possibilidade de otimizar os efeitos terapêuticos e reduzir os efeitos adversos inerentes a um dado medicamento. Com o intuito de superar algumas barreiras farmacológicas mostradas por alguns carreadores de fármacos tradicionais, como baixa capacidade de aprisionamento de drogas e efeitos toxicológicos, novos sistemas foram estudados e desenvolvidos, entre eles um novo material poroso conhecido como MOF (Metal-Organic Framework). MOFs pertencem a uma nova classe de materiais do grupo de polímeros de coordenação e se apresentam como sólidos cristalinos altamente porosos construídos a partir de ligações entre íons ou clusters metálicos e ligantes orgânicos polidentados. As estruturas metal-orgânicas hierárquicas multivariadas (MTV), uma nova classe de MOFs, vêm ganhando destaque como sistemas de entrega de medicamentos, promovendo a acomodação de dois ou mais MOFs com propriedades distintas na mesma estrutura. A idéia aqui é sintetizar um MTV-MOF que possam liberar simultaneamente dois medicamentos anticâncer diferentes, permitindo também o seu uso como um agente bimodal de administração de medicamentos. A doxorrubicina (DOX) é um medicamento de quimioterapia usado para tratar muitos tipos diferentes de câncer, incluindo câncer de mama, câncer de bexiga e linfoma. Embora seja eficaz no tratamento do câncer, o DOX apresenta algumas desvantagens, como instabilidade sob irradiação leve, decomposição em pH fisiológico e sua tendência de auto-associação em solução aquosa. Nesse sentido, este projeto tem como objetivo sintetizar estruturas core-shell do tipo MOF@MOF, por meio de uma abordagem de projeto retrosintética, a fim de utilizá-las como sistemas de liberação de medicamentos bimodais. (AU)