Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da terapia fotodinâmica antimicrobiana da curcumina em micelas poliméricas convencionais e fotoativada

Processo: 19/21344-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Ewerton Garcia de Oliveira Mima
Beneficiário:Geovana de Oliveira Barbara
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Fotoquimioterapia   Fármacos fotossensibilizantes   Anti-infecciosos   Curcumina   Micelas poliméricas   Biofilmes   Staphylococcus aureus resistente à Meticilina   Terapia fotodinâmica

Resumo

A Curcumina (CUR) tem sido utilizada como Fotossensibilizador (FS) na Terapia Fotodinâmica antimicrobiana (aPDT) para a inativação de microrganismos. No entanto, o uso de solventes orgânicos para veicular a CUR é uma limitante para o seu uso clínico. Levando em consideração essa restrição, uma forma de melhorar a solubilidade da CUR é usando sistemas de liberação de fármacos, tais como as micelas poliméricas. Diante a literatura atual, a maioria dos estudos que veicularam CUR em micelas foi direcionada ao tratamento do câncer e a demorada liberação da CUR desses sistemas limita o seu uso tópico como FS na aPDT. Assim, nanoformulações fotoativadas representam uma alternativa para melhorar a liberação de fármacos dos nanosistemas e bastante interessante para uma aplicação tópica da aPDT, o que permitiria reduzir o tempo de incubação da nanoformulação no tecido alvo além de um controle remoto-temporal para liberação da CUR. O objetivo deste estudo será avaliar a eficácia da aPDT usando CUR veiculada em micelas sintetizadas usando polímero fotoativado e micelas convencionais de Pluronic® F127 e P123 como FS em culturas planctônicas e biofilmes monoespécies de Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA), Pseudomonas aeruginosa e Candida albicans. As micelas já foram sintetizadas e caracterizadas previamente, e serão agora avaliadas quanto a sua ação fotodinâmica antimicrobiana. Os efeitos da aPDT serão avaliados por meio da atividade metabólica celular (ensaio XTT). Os dados obtidos serão submetidos a análise estatística descritiva e inferencial com um nível de significância de 5%.