Busca avançada
Ano de início
Entree

Trajetória e práxis do planejamento ambiental na macrometrópole paulista e mudanças climáticas: um estudo de caso sobre o instrumento do zoneamento ambiental

Processo: 19/18462-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Planejamento Urbano e Regional - Métodos e Técnicas do Planejamento Urbano e Regional
Pesquisador responsável:Sandra Irene Momm Schult
Beneficiário:Ana Lia Costa Monteiro Leonel
Instituição-sede: Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/03804-9 - Governança ambiental da macrometrópole paulista face à variabilidade climática, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Planejamento ambiental   Zoneamento ambiental   Planejamento territorial

Resumo

A pesquisa se enquadra no recorte temático do planejamento ambiental enquanto subcampo do planejamento territorial. A teoria dos campos sociais tem sido utilizada para entender a produção de teorias e as práticas do planejamento. Da mesma forma, a abordagem de sistema e cultura de planejamento (PSCA) tem sido utilizada para entender como determinadas teorias, políticas, procedimentos e valores associados têm sido aplicados em contextos específicos. No Brasil, o planejamento ambiental, por um lado, recebe influência da abordagem tecnicista da teoria do planejamento compreensivo e, por outro, possui interface com o ativismo social e a participação da sociedade civil. Outro aspecto são as dinâmicas do sistema natural que afetam e são afetadas pelo sistema e pelas práticas do planejamento, como é o caso das mudanças climáticas como força motriz tensionadora. Dentre as diversas interfaces entre campo e subcampo, o zoneamento ambiental é um dos mais consolidados e tradicionais instrumentos presentes na Política Nacional de Meio Ambiente com caráter multinível e trajetória tecnoburocrática. Utilizando esse arcabouço teórico-metodológico e o recorte territorial da Macrometrópole Paulista (MMP), contextualizada no Sul Global, a pesquisa explora a trajetória e a práxis do planejamento ambiental na MMP em um cenário de grandes transformações socioambientais. A pesquisa se inicia com as discussões internacionais e nacionais sobre o planejamento ambiental frente às teorias do campo (ou subcampo) e os desafios socioambientais citados. Na sequência, caracteriza a trajetória e a práxis do planejamento ambiental na MMP a partir da perspectiva do sistema e cultura de planejamento e considerando os tensionamentos socioambientais, e ao final retoma as questões do campo e subcampo para discutir os resultados alcançados no caso estudado, em um diálogo indutivo-dedutivo. A hipótese é que as mudanças climáticas estão alterando teorias, métodos, técnicas e valores do planejamento ambiental e por meio da PSCA será possível apreender essa trajetória e identificar aspectos próprios do contexto da MMP e dos desafios socioambientais do Sul Global.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CAMPELLO TORRES, PEDRO HENRIQUE; LEONEL, ANA LIA; DE ARAUJO, GABRIEL PIRES; JACOBI, PEDRO ROBERTO. Is the Brazilian National Climate Change Adaptation Plan Addressing Inequality? Climate and Environmental Justice in a Global South Perspective. ENVIRONMENTAL JUSTICE, MAR 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.