Busca avançada
Ano de início
Entree

Obtenção de híbridos experimentais de morangueiro

Processo: 19/26813-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:André Ricardo Zeist
Beneficiário:Julia Roberta Sanches de Pieri
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias. Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Melhoramento genético   Cruzamento vegetal   Genótipo   Cultivares   Espaços híbridos   Mudas (plantas)   Morango

Resumo

O Brasil depende quase que na totalidade de cultivares comerciais de morangueiro importadas, o que acarreta em maiores custos aos produtores e menor adaptação dos genótipos as condições brasileiras de cultivo. Para reverter este cenário, é necessário maior enfoque ao melhoramento do morangueiro no Brasil, caso contrário, o país continuará dependente de cultivares importadas, o que obriga o pagamento de royalties. Em base a essa situação, o Centro de Estudos em Olericultura e Fruticultrua do Oeste Paulista da Universidade do Oeste Paulista tem proposto conduzir um programa de melhoramento genético do morangueiro, com vistas, na possibilidade futura de lançamento de cultivares. Com isso, a proposta tem como objetivo selecionar híbridos experimentais de morangueiro de dia neutro, obtidos a partir do cruzamento das cultivares 'Albion' e 'San Andreas' com 'Pra Estiva' em base das características agronômicas dos frutos, visando assim, obter plantas adaptadas às condições de clima tropical do Brasil. Para isso, serão realizados cruzamentos e obtidos seedling, com a posterior seleção dos híbridos experimentais mais promissores. Acredita-se que o desenvolvimento e seleção de híbridos de morangueiro é o caminho para gerar cultivares que atendam a demanda nacional e mais bem adapatadas as condições de cultivo de clima tropical do Brasil. (AU)