Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da resistência ao cisalhamento entre dentes artificiais unidos a uma resina para base protética utilizada para impressão 3D

Processo: 19/25671-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Ana Carolina Pero Vizoto
Beneficiário:Marília Popts Cleto
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Materiais dentários   Bases de dentadura   Prótese dentária   Resinas   Resistência ao cisalhamento   Dente artificial   Impressão tridimensional   Ensaios mecânicos

Resumo

O objetivo desse estudo será avaliar a resistência de união entre dentes artificiais obtidos por meio da técnica de manufatura digital aditiva (impressão 3D) ou pré-fabricados de resina acrílica convencional e resinas para base protética, utilizando diferentes agentes de união (resina acrílica autopolimerizável, resina para impressão 3D e metacrilato de metila MMA + resina para impressão 3D). Os espécimes corresponderão a dentes artificiais, primeiros molares superiores, embutidos no polímero da resina acrílica autopolimerizável incolor unidos à uma resina de base impressa ou uma resina para base protética termopolimerizável convencional. As avaliações serão realizadas por meio de ensaio mecânico de cisalhamento pela aplicação de uma força perpendicular à junção dente artificial - resina para base protética, através de um cinzel a uma velocidade de 1mm/min até que ocorra a fratura da resina para base protética. Dessa forma, a variável resistência de união (MPa) entre dente artificial e resina para base protética será avaliada considerando-se três fatores de variação: dente artificial, resina para base e agente de união. Os dados serão submetidos à análise estatística por meio de testes adequados, de acordo com a sua aderência aos pressupostos de normalidade, com nível de significância de 5%. (AU)