Busca avançada
Ano de início
Entree

Relevância da acilação de histonas induzida por AGCCs na produção de mediadores inflamatórios por neutrófilos

Processo: 20/00465-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Marco Aurélio Ramirez Vinolo
Beneficiário:Bruna Toledo Nunes Pereira
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/15313-8 - Análise dos mecanismos moleculares envolvidos na interação de metabólitos da microbiota e células do hospedeiro durante a inflamação, AP.JP2
Assunto(s):Histonas   Mediadores da inflamação   Neutrófilos   Ácidos graxos voláteis

Resumo

Os neutrófilos são as primeiras células a migrarem e acumularem nos tecidos durante a inflamação. Além de sua capacidade de fagocitar e eliminar agentes infecciosos por meio de seus mecanismos antimicrobianos, eles também regulam os eventos inflamatórios iniciais. Nas primeiras 24-48 horas, os neutrófilos são as células predominantes no sítio inflamatório e constituem uma fonte relevante de citocinas e eicosanóides que regulam a ativação e o recrutamento de outras células. Demonstrou-se que os AGCCs modulam as funções de recrutamento, ativação e efetividade de neutrófilos. Nesse contexto, os AGCCs (principalmente butirato) modulam a produção de citocinas inflamatórias (incluindo TNF-alfa, IL-12 e IL-10) em resposta à estimulação microbiana. Esses efeitos foram associados à inibição de HDACs classe I e a alterações no padrão de acetilação de histonas. No entanto, o mecanismo molecular não é claro. Além disso, uma vez que a acetilação da histona geralmente está associada à ativação da expressão gênica, é intrigante que, ao induzir a acetilação (ou outras acilações), os AGCCs reprimiram a expressão de TNF-alfa e IL-10. Nesse contexto, é importante mencionar que outros estudos focados em macrófagos, células dendríticas e microglia demonstraram que os inibidores de HDAC têm efeitos específicos para células na expressão de genes ativados pelas vias de sinalização de LPS/TLR4. No entanto, nenhuma informação sobre neutrófilos está disponível. O objetivo deste projeto é investigar os mecanismos moleculares pelos quais os AGCCs interferem nas respostas dos neutrófilos à estimulação bacteriana. (AU)