Busca avançada
Ano de início
Entree

Arilações radicalares de enecarbamatos endocíclicos via fotoredox: desenvolvimento do novo método, derivatizações e aplicações sintéticas

Processo: 19/25657-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Carlos Roque Duarte Correia
Beneficiário:Edson Leonardo Scarpa de Souza
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/25770-6 - Novas fronteiras em reações de acoplamento cruzado mediadas por paládio: associando catálise enantiosseletiva, ativações C-H, novos materiais e reações em fluxo visando alta eficiência e sustentabilidade em processos sintéticos, AP.TEM
Assunto(s):Catálise   Síntese orgânica   Aminoácidos   Sal de diazônio

Resumo

Anéis aromáticos estão presentes em inúmeras substâncias bioativas, naturais ou sintéticas, e reações visando a arilação de olefinas estão há muito tempo estabelecidas como um dos processos catalíticos de maior eficiência. Nesse sentido, a catálise metálica tem predominado, sendo o paládio o metal mais empregado (reação de Heck). Entretanto, essa década vivencia um expoente crescimento de trabalhos fazendo uso de condições fotoredox, onde complexos de rutênio e irídio são empregados. Esses métodos possibilitam a arilação da olefina com regiosseletividade inversa à da reação de Heck, o que permite alcançar novos produtos de elevado valor sintético agregado bem como intermediários avançados na síntese de produtos naturais e substâncias biologicamente ativas. Uma ferramenta sintética muito útil para se alcançar esses objetivos são os sais de arenodiazônio. Esses são compostos facilmente acessíveis sinteticamente e representam uma classe de blocos de construção importante em síntese orgânica. A regiosseletividade inversas das arilações surge da diferença nos mecanismos reacionais desses dois processos. Adicionalmente, arilações seguindo o modelo fotoredox de algumas olefinas ricas em elétrons, como os enecarbamatos, permitem o alcance de intermediários do tipo N-acilimínio, que podem ser potencialmente capturados com nucleófilos, gerando produtos importantes pela funcionalização de posições alfa ao nitrogênio. Tais funcionalidades apresentam enorme flexibilidade sintética ao permitir trocas por outros grupos (nucleófilos), tais como, por exemplo: nitrilas, formação de ligações C-C envolvendo sistemas aromáticos ricos em elétrons, sistemas alílicos, e sistemas do tipo malonato, dentre diversos outros. Reações de ciclização envolvendo a troca de nucleófilos também estão ao alcance do método. (AU)