Busca avançada
Ano de início
Entree

Fisiologia de bactérias láticas contaminantes da fermentação alcoólica na presença de inibidores lignocelulósicos

Processo: 19/13826-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Engenharia de Alimentos
Pesquisador responsável:Thiago Olitta Basso
Beneficiário:Thamiris Guerra Giacon
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Bioprocessos   Metabolismo   Bactérias láticas   Inibidores   Etanol   Combustíveis fósseis

Resumo

A queima de combustíveis fósseis é a responsável por 73% da emissão de CO2 na atmosfera, intensificando o efeito estufa e o aquecimento global. A produção de biocombustíveis a partir de resíduos lignocelulósicos (LC) poderá abastecer a matriz energética num futuro próximo. No entanto, a fermentação de hidrolisados LC englobam muitos desafios científicos e tecnológicos. Os processos de pré-tratamento geram uma variedade de moléculas (derivados furânicos, compostos fenólicos e ácidos orgânicos) que atuam como inibidores do metabolismo microbiano, e assim, reduzem a eficiência da fermentação. Neste contexto, a presente proposta de pesquisa tem como objetivo investigar o efeito de inibidores lignocelulósicos em bactérias láticas contaminantes, normalmente presentes em processos fermentativos industriais. Para tanto, uma caracterização fisiológica quantitativa e bem definida, na presença de inibidores lignocelulósicos, será realizada. Em última análise, pretendemos compreender como as diferentes linhagens de bactérias contaminantes respondem aos inibidores lignocelulósicos. (AU)