Busca avançada
Ano de início
Entree

Materialidade e espaço social: uma arqueologia de unidades domésticas no maciço oriental das Guianas

Processo: 19/07763-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Arqueologia - Arqueologia Pré-histórica
Pesquisador responsável:Eduardo Góes Neves
Beneficiário:Bruno de Souza Barreto
Instituição-sede: Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cerâmica arqueológica   Amazônia   Guiana Francesa

Resumo

A cerâmica Koriabo é considerada um problema de pesquisa central para entender a ocupação pré-colonial tardia das Guianas. Sua relevância é demonstrada pela ampla distribuição territorial, situada em regiões historicamente ocupadas por grupos de língua Caribe, além de suscitar um debate não resolvido em torno da cronologia e afiliação cultural. A maioria das pesquisas realizada até meados dos anos 1990 explicaram toda uma região a partir de cortes estratigráficos e tipologias cerâmicas, com escassas informações contextuais dos assentamentos. Desde os anos 2000, novas escavações de áreas muito amplas no Amapá e Guiana Francesa forneceram uma variedade de dados contextuais que permitem discutir o problema Koriabo a partir de diferentes escalas e tipos de vestígios. Como alternativa ao quadro atual, acredito que o viés da arqueologia de unidades domésticas pode ser uma abordagem original para discutir o 'problema Koriabo' através de outras dimensões de variabilidade no registro arqueológico. Pouco se conhece do ponto de vista da organização espacial das aldeias e da vida cotidiana das populações produtoras dessa cerâmica. Dessa maneira, uma investigação profunda de diferentes assentamentos proverá novas possibilidades comparativas. Para realizar esta proposta, este projeto visa estudar cinco sítios com cerâmica Koriabo, situados na Bacia dos rios Jari e Araguari, no Amapá, a fim de estabelecer comparações com outros seis assentamentos implantados às margens dos rios Maroni e Sinnamary, na Guiana Francesa. Pelo fato de todos os sítios terem sido escavados em áreas muito amplas, permitindo o registro de diversas estruturas arqueológicas, a abordagem aqui proposta visa articular dados contextuais das tecnologias cerâmica e lítica com a distribuição de feições e o layout dos assentamentos, a fim de compreender o fenômeno Koriabo no maciço oriental das Guianas. (AU)