Busca avançada
Ano de início
Entree

Alterações do comportamento materno em Ratas Wistar separadas de suas ninhadas nos dias pós-natais 3 ou 11

Processo: 19/05661-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Deborah Suchecki
Beneficiário:Carolina Eun Ji Kim
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Psicobiologia   Comportamento materno   Desenvolvimento   Privação materna   Análise estatística de dados   Ratos Wistar

Resumo

O comportamento materno (CM) é essencial para o desenvolvimento e sobrevivência dos filhotes. O CM é mais intenso após o nascimento e diminui gradativamente com a maturação dos filhotes. Este comportamento é estimulado por fatores hormonais (estrógeno, progesterona, ocitocina e prolactina) e principalmente pela demanda dos filhotes que emitem vocalizações ultrassônicas e realizam movimentos corporais para atrair a atenção da mãe. Durante a privação materna (PM), os filhotes ficam separados de suas mães por 24 h, sem alimentação e apenas com a manutenção da temperatura corporal. Este evento faz com que os filhotes tornem-se extremamente demandantes quando reunidos às suas mães. Em um estudo prévio observamos que a privação materna aumenta a frequência de amamentação e limpeza ano-genital, principalmente na primeira hora após a reunião. Além disso, estas alterações são dependentes da idade em que as ninhadas são privadas. Porém neste estudo não foram avaliados os comportamentos pré-PM e não houve comparação com o grupo controle não privado, para entender como e quanto estes comportamentos foram modificados pela PM. Assim, o principal objetivo deste estudo será avaliar o CM, qualitativa (estilos de amamentação e a localização do comportamento de lamber o filhote - se na região ano-genital ou no corpo) e quantitativamente (frequência desses comportamentos) durante o desenvolvimento do filhote, antes e após a privação materna nos dias pós-natais 3 ou 11. Para tanto, serão avaliadas 30 mães, distribuídas em 3 grupos (10 mães por grupo): 1. Controle, não separada dos filhotes (CTL), 2. Separadas no dia pós-parto 3 (SEP3), 3. Separadas no dia pós-parto 11 (SEP11). O CM será avaliado nos dias pós-parto 2 (PP2 - dia anterior à PM), PP4 (imediatamente após a PM no dia 3), PP10 (dia anterior à PM) e PP12 (imediatamente após a PM no dia 11). Serão realizadas 4 sessões em cada dia de observação, com duração de 1 h e registro dos comportamentos expressos pelas mães a cada 3 min, totalizando 20 observações por sessão. Esses comportamentos serão comparados aos das mães CTL, nos mesmos dias e horários de avaliação. Os dados serão analisados quanto à normalidade e dependendo da distribuição será utilizada análise estatística paramétrica ou não-paramétrica, comparando-se os grupos ao longo do desenvolvimento.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)