Busca avançada
Ano de início
Entree

Administração oral de um suplemento energético para porcas parturientes e seu impacto na cinética do parto e mortalidade de leitões até o desmame

Processo: 19/23320-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Cesar Augusto Pospissil Garbossa
Beneficiário:Rafaella Fernandes Carnevale
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Nutrição animal   Reprodução animal   Parto em animal   Leitões   Cetose   Glicose   Cafeína

Resumo

O processo de parto é uma das atividades mais demandantes de energia que as fêmeas suínas passam em suas vidas. As porcas podem ter contrações miometriais de duas a 12 horas antes da expulsão do primeiro leitão, além do comportamento de construção de ninhos. Dessa forma, quando o primeiro leitão nasce, a fêmea já usou grande parte do seu suprimento de energia. Quando a porca entra em exaustão por falta de energia, o processo de parto é interrompido, gerando grandes prejuízos a viabilidade e vitalidade dos leitões. Esse estudo tem por objetivo desenvolver um suplemento energético sem precedentes, administrado por via oral a porcas no momento do parto, garantindo níveis ótimos de glicose plasmática durante o processo de parto. Os experimentos serão realizados no Laboratório de Pesquisa em Suínos da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ - USP), localizada em Pirassununga. Para desenvolver o suplemento energético ideal, será realizado um pré-teste para determinar a melhor combinação de carboidratos, que mantenha a glicose plasmática entre 3 mMol e 6 mMOL e não exceda o limiar de excreção renal da glicose. No experimento principal, a porca parturiente será considerada uma unidade experimental e serão blocadas pelo escore de condição corporal e ordem de parto e alocadas em um dos dois tratamentos: SUP (porcas suplementadas com o suplemento energético com base nos resultados do pré-teste; n = 50) e CON (porcas não suplementadas; n = 50). A concentração plasmática de glicose será mensurada, os dados de cinética do parto serão registrados (duração do parto, o intervalo entre nascimentos, número de nascidos vivos e número de natimortos pré-parto e intraparto), os níveis de corpo cetônicos serão mensurados no plasma, leite e urina. Os leitões serão avaliados quanto a vitalidade que poderá variar de 0 a 10, será aferida a temperatura retal e ocular, todos os leitões serão individualmente pesados ao nascimento, 24 horas após o nascimento do primeiro leitão, com 3, 14 e 21 dias. Por fim o comportamento dos leitões até a primeira mamada também será avaliado. (AU)