Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação das células epiteliais alveolares do tipo II infectadas por Mycobacterium tuberculosis com populações de macrófagos infectados ou não

Processo: 19/24681-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Vânia Luiza Deperon Bonato
Beneficiário:Ualter Guilherme Cipriano Rosa
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/21629-5 - Estratégias para estudar inflamação pulmonar no contexto de comorbidades, AP.TEM
Assunto(s):Tuberculose   Pneumonia   Imunidade   Macrófagos   Células epiteliais   Mycobacterium tuberculosis

Resumo

A tuberculose é a doença que causa o maior número de mortes no mundo decorrente do contato com agente infeccioso. Aproximadamente 5-10% de pessoas infectadas perfazem o número de mais de 10 milhões de pessoas doentes. Os demais 90-95% de indivíduos infectados têm infecção latente/assintomática e correspondem a ¼ da população mundial. Acredita-se que a imunidade inata seja fundamental para indução da latência. Inseridos na imunidade inata, macrófagos, células dendríticas e células epiteliais alveolares estão entre as primeiras que interagem com Mycobacterium tuberculosis. O objetivo do presente Projeto é avaliar a interação de células epiteliais alveolares infectadas por M. tuberculosis com macrófagos, partindo-se da hipótese de que o microambiente gerado por células epiteliais alveolares infectadas irá afetar a diferenciação e plasticidade de macrófagos. Em adição, também serão investigadas se a infecção prévia de macrófagos bem como a densidade de macrófagos infectados poderão subverter o papel do microambiente gerado em decorrência da infecção de células epiteliais. Para testar nossa hipótese, realizaremos ensaios in vitro nos quais macrófagos derivados da medula óssea serão estimulados com sobrenadantes de células epiteliais infectadas ou não com M. tuberculosis, seguindo-se avaliação da produção de citocinas, de eicosanóises, do fenótipo de macrófagos e da morte celular. Como prova de conceito, macrófagos alveolares serão estimulados com sobrenadantes de células epiteliais infectadas, como também será realizada a transferência de macrófagos estimulados com sobrenadantes de células epiteliais infectadas para animais infectados com M. tuberculosis. Este Projeto está inserido no Projeto Temático apoiado pela FAPESP (processo 2017/21629-5). As metodologias que serão usadas estão padronizadas em nosso Laboratório. Os resultados gerados a partir do desenvolvimento do presente estudo tem a finalidade de avaliar a interação, pouco explorada, de duas células importantes no início da infecção por M. tuberculosis, podendo trazer inovação quanto à identificação de alvos para o delineamento de novas terapias contra a tuberculose, direcionadas para o hospedeiro, com o intuito de regular o excesso de inflamação pulmonar (AU)